Publicidade
21/02/2018
Login
Entrar

DC Turismo

29/04/2017

Portobello tem porte de resort de praia com clima de safári

Complexo fica em Mangaratiba, no Rio
Mara Bianchetti*
Email
A-   A+
O safári oferecido pelo Portobello é realizado em Land Rover e com duração aproximada de 90 minutos/Divulgação
De um lado, a combinação de natureza exuberante com sol escaldante, mar calmo, reluzente e trechos da Mata Atlântica que só o litoral fluminense tem a oferecer. Do outro, uma construção no melhor estilo polinésio, repleta de conforto, luxo e sabores intercontinentais. No meio, uma gama de serviços e amplos espaços para o entretenimento e conforto de quem chega por ali.

Este é o Portobello Resort & Safári, localizado em Mangaratiba, na Costa Verde do Rio de Janeiro. Em perfeita harmonia com a natureza, o complexo possui 25 milhões de metros quadrados, com vasta área verde, praia, piscinas, restaurantes, bares, sushi bar, pizzaria e 152 apartamentos de frente para o mar.

E quando o assunto é lazer, são diversas as opções que atendem crianças e adultos, sem deixar de lado o público da “melhor idade”. O ponto alto da estadia fica por conta do safári e fazendinha, que reúnem uma média de 500 animais das mais diversas espécies.
Comuns na África, esses passeios também são realizados em alguns destinos do Brasil, um dos países com maior número de espécies animais, biodiversidade e os mais variados ecossistemas. O Portobello é o único resort do País a oferecer a atração em que os animais vivem soltos, funcionando como ótima opção de turismo de observação.

O passeio, realizado em Land Rover e com duração aproximada de 90 minutos, é o carro-chefe do hotel, que tem como público-alvo as famílias de todas as partes do Brasil. “Este é o grande diferencial do hotel: um resort que não depende apenas da combinação sol e mar, que apesar de muito convidativa, em uma área de grande precipitação, como a Mata Atlântica, precisa de outras opções de lazer para atrair turistas no ano inteiro”, diz o próprio idealizador deste e de outros grandes projetos na região, Carlos Jardim Borges.

Leia também
Empreendimento conta com aeródromo


O Portobello Resort & Safári, localizado na Costa Verde do Rio, possui 25 milhões de metros quadrados

Conceito
- Ele também explica de onde veio a ideia de construir um safári em pleno Rio de Janeiro. Segundo o empresário, no início da década de 1990 a família já possuía alguns empreendimentos hoteleiros e a atração brasileira que mais se aproximava do conceito de turismo de observação era o Pantanal. Foi então que ele, que havia estudado Desenvolvimento Turístico na Espanha, teve a ideia de criar um parque privado com estrutura para receber estes animais.

Em visita à África, Borges conheceu alguns hotéis que já ofereciam o serviço e ao retornar ao Brasil contratou um biólogo para a construção do safári. Para se ter uma ideia da complexidade do empreendimento, somente a aprovação junto aos órgãos ambientais demorou mais de quatro anos para sair.

“Inicialmente eu queria somente animais nacionais, o que foi descartado pelo biólogo logo no começo. Primeiro porque nossos bichos só andam em dupla e segundo porque passariam o dia escondidos e camuflados, jogando por terra o principal objetivo que era o turismo de observação. Já os animais africanos, por viverem em savanas, têm o olfato aguçado e possuem a capacidade de se dispersarem rapidamente quando se sentem ameaçados”, explica.

Em uma área de 300 mil metros quadrados vivem diversos animais das faunas brasileira, europeia e africana. Na primeira área, animais tipicamente brasileiros como tucanos, araras e papagaios, além de macacos e quatis, podem ser vistos e fotografados sem a presença de grades. Emas, marrecos, patos, pavões, antas e pequenos veados também estão entre as atrações que encantam não somente as crianças, mas também os adultos que vivem uma espécie de recordação da infância.

Em uma segunda área, com características próximas à savana, é possível avistar zebras, cervos, antílopes, camelos, dromedários, búfalos e lhamas. Todos convivendo em conjunto, harmonia e liberdade pelos belos campos da região. “O próximo desejo é trazer uma girafa e construir um espaço amplo e semiaberto para aves”, revela.

A praia de areias brancas e mar calmo garante a privacidade e segurança para a prática de esportes náuticos

Além dos animais que já são atrações garantidas, o safári do Portobello ainda conta com a participação especial dos diversos animais da Mata Atlântica, como os tucanos do bico preto, gaviões, lontras, patos selvagens, micos, corujas, entre outros que encantam ainda mais o passeio dos visitantes.

Mas os atrativos não param por aí. A praia de areias brancas e mar calmo garante a privacidade e segurança para a prática de esportes náuticos e também a tranquilidade para quem prefere relaxar. Aos que optam por esportes terrestres há quadras de tênis, beach tennis e vôlei, campos de futebol oficiais e um centro de fitness. Outras atividades como caminhadas, passeios de bicicleta e de charrete também estão disponíveis no hotel.

Quando o assunto é gastronomia, o Portobello também não deixa a desejar. À disposição dos clientes, os restaurantes Escuna e Pérgola ficam abertos para café da manhã, almoço e jantar e oferecem bufê com grande variedade de pratos das cozinhas brasileira e internacional, e uma sessão de comida light. As diárias incluem café da manhã, almoço e jantar, servidos nos restaurantes, incluindo bebidas nacionais.

O Portobello conta com heliponto, marina completamente equipada para barcos de até 100 pés e pista de avião própria com capacidade para operação de pouso e decolagem de aviões de até 45 lugares. O resort fica a pouco mais de uma hora do Aeroporto Santos Dumont e do Aeroporto Internacional do Galeão.

*A repórter viajou a convite do Portobello Resort & Safári

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

17/02/2018
Tiradentes e Camanducaia no topo do turismo
Cidades assumem categoria "A"
17/02/2018
Aéreas brasileiras transportaram 98,9 mi de pessoas
Brasília - As empresas aéreas brasileiras transportaram, em voos domésticos e internacionais, um total de 98.984.771 passageiros pagos em 2017. O número representa uma...
10/02/2018
Minas Gerais deixou de ser apenas conhecida e passou a ser desejada
Organizar, fomentar, promover e divulgar o turismo em um Estado praticamente do tamanho da França, com atrativos que vão de patrimônios históricos reconhecidos pela...
10/02/2018
Governo do Estado investe para fortalecer gastronomia
O sucesso na arte de cozinhar dos mineiros remonta às suas raízes e história. Os pratos simples das primeiras décadas de povoamento da região das minas foram...
10/02/2018
Mineiraria é vitrine para culinária mineira
A Mineiraria - Casa da Gastronomia e seus estandes e ações são uma vitrine do setor gastronômico em Minas Gerais. Seu carro-chefe um edifício histórico...
› últimas notícias
Alienação fiduciária será analisada pelo STF
Formação Bruta de Capital Fixo recua 2% em 2017, segundo o Ipea
Desistência em aprovar reforma da Previdência é fator negativo para nota
Produção de ouro da AngloGold cresce 4%
Plano Rota 2030 será anunciado neste mês
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Electric Ink investe R$ 12 mi em Uberaba
Mudanças legislativas geram divergências
Coco Bambu vai desembarcar na Capital e Uberlândia
Governo adia votação de reforma
Petrobras passa a divulgar preços médios nas refinarias
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


21 de fevereiro de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.