19/07/2018
Login
Entrar




Economia

14/04/2018

Próximo edital deve incluir 13 aeroportos

Reuters
Email
A-   A+
Rio de Janeiro - O governo pretende lançar em setembro deste ano edital para a concessão de 13 aeroportos no Nordeste e Centro-Oeste em 2019 que pode render aos cofres públicos pelo menos US$ 1 bilhão, falou à Reuters uma fonte a par das discussões.
O governo também pretende conseguir até R$ 5 bilhões com a venda neste ano de participações da estatal Infraero em aeroportos já concedidos, disse a fonte.

A concessão dos terminais e a venda das participações da Infraero já tinham sido anunciadas pelo governo federal no fim do ano passado, mas até agora o governo não marcou datas para as disputas.

“Fazer com pressa seria prejudicial ao leilão e desrespeitaria a promessa de dar 100 dias entre o edital e a realização de um leilão de concessão”, apontou a fonte ao citar um compromisso feito pelo ministro Moreira Franco, que até a semana passada comandava o Programa de Parcerias em Investimentos (PPI). Moreira ocupa agora o Ministério de Minas e Energia.

O governo pretende leiloar as concessões dos terminais de Aracaju (SE), Maceió (AL), João Pessoa (PB) , Campina Grande (PB), Juazeiro do Norte (CE), Cuiabá (MT), Alta Floresta (MT), Barra do Garça (MT) , Rondonópolis (MT), Várzea Grande e Sinop (MT), além de Vitória (ES) e Macaé (RJ).

Segundo a fonte, o investimento previsto durante os 30 anos de concessão desses terminais é de cerca de US$ 1,5 bilhão.

“Os do Nordeste têm potencial para o turismo, os do Mato Grosso grande potencial agrícola, e Vitória e Macaé, podem atender o setor de petróleo e gás, que é muito forte nessa região”, disse a fonte.

Cerca de 10 empresas nacionais e estrangeiras já teriam manifestado interesse nos terminais a serem concedidos, complementou a fonte, citando companhias como a brasileira Socicam e os grupos internacionais Zurich, Inframérica, Aena e Vinci. “Tem muita gente interessada...Tem gente da China, do México, da América Central e do Sul. Todos já têm concessão”, acrescentou a fonte.

Infraero - Paralelamente, o governo mantém intenção de se desfazer das participações de 49% que a estatal Infraero detém em aeroportos já concedidos de Brasília, Guarulhos (SP) e Confins (MG). Há intenção também do governo se desfazer das participações nos terminais de Galeão (RJ) e Viracopos (SP).

Pelos planos anunciados no ano passado, os operadores atuais desses aeroportos têm direito de preferência na compra.

A estimativa do governo é arrecadar até R$ 5 bilhões com a venda das participações em todos os terminais, sendo que a área técnica trabalha para viabilizar neste ano a venda das fatias da estatal em Brasília, Guarulhos e Confins, disse a fonte.

“Ano de eleição tudo é mais complicado, mas trabalhamos com o cenário de venda da participação este ano de Brasília, Confins e Guarulhos. A expectativa é arrecadar R$ 2 bilhões nesses três”, emendou a fonte.

Recentemente, uma reunião na Casa Civil, cogitou-se a possibilidade do governo colocar à venda toda a Infraero, mas segundo a fonte, interesses políticos sobre a empresa tornariam a tarefa difícil de se conseguir em ano eleitoral. O encontro reuniu técnicos da Casa Civil, área econômica, Infraero e Ministério dos Transportes. “Acho difícil, em um ano como este, os ministros aceitarem e mobilizarem suas bases (para a venda da estatal)”, finalizou.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

19/07/2018
Indústria pode recorrer à Justiça por repasse de verbas
Fiemg alega que governo estadual retém cerca de R$ 100 mi desde 2015
19/07/2018
Antecipação do abono anima CDL-BH
INSS paga metade do valor a aposentados e pensionistas em agosto e PBH libera ao funcionalismo amanhã
19/07/2018
Em Minas, setor automotivo espera impulso com o Rota 2030
Também poderão se habilitar ao programa fornecedores de montadoras
19/07/2018
PBH cumpre 1ª etapa de auditoria
Relatório reúne 5 mil documentos de 40 empresas, referentes ao período de 2013 a 2016
19/07/2018
Leilão da Eletrobras deve ter duas etapas
A primeira, segundo o BNDES, deve ser agora em julho, enquanto a segunda está prevista para o fim de agosto
› últimas notícias
Indústria pode recorrer à Justiça por repasse de verbas
Antecipação do abono anima CDL-BH
Em Minas, setor automotivo espera impulso com o Rota 2030
PBH cumpre 1ª etapa de auditoria
Demanda por cães de guarda cresce em BH
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


19 de julho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.