20/08/2018
Login
Entrar

Economia

26/01/2018

Preços dos aluguéis sobem na capital mineira

Mara Bianchetti
Email
A-   A+
Valor médio dos aluguéis residenciais aumentou 2,12% no exercício passado/Divulgação
O preço médio dos aluguéis de imóveis residenciais em Belo Horizonte avançou 2,12% no encerramento do ano passado sobre 2016. O resultado ficou abaixo da inflação oficial do período (3,94%), medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Já em relação à categoria comercial, a alta chegou a 2,64%, também inferior a inflação do período na cidade.

Os dados são da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis (Ipead), vinculada à Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). De acordo com a coordenadora da pesquisa, Thaize Martins, dos anos 2000 até 2017, foi observado elevação nominal acumulada nos preços dos aluguéis residenciais, exceto em 2016, quando houve baixa de 1,21% sobre 2015.

Segundo ela, isso indica a modesta, porém, real recuperação do setor nos últimos meses. “Podemos observar que, mês a mês, a oscilação entre os resultados apresentaram aumentos estáveis”, explicou.

Quando descontada a inflação de 3,94% no decorrer de 2017, a variação real observada nos aluguéis residenciais no acumulado do ano passado foi de -1,75%, o que significa dizer que os números retornaram aos patamares de agosto de 2008. Este foi o quinto ano consecutivo de queda real nos preços dos aluguéis de imóveis residenciais de Belo Horizonte.

Em relação ao segmento comercial, a elevação de 2,64% foi a menor variação nominal acumulada no período de janeiro a dezembro desde 2001, quando foi registrado o valor de 0,89% no ano.

Ainda conforme Thaize Martins, ao descontar a inflação da capital mineira dos preços de locação de salas, lojas e pontos comerciais, o valor médio apresentaram queda real de 1,25% no ano passado. “Neste caso, foi o quarto recuo real consecutivo”, disse.

Preços - Outra pesquisa divulgada pelo Ipead diz respeito à construção e comercialização do mercado imobiliário em Belo Horizonte. O estudo revelou que os preços de venda dos apartamentos acumulam variação positiva nominal de 2,05% nos últimos 12 meses até novembro do ano passado. Já os preços médios de vendas dos imóveis comerciais acumularam variação negativa de 5,09% no caso das salas e de 3,13% nas lojas, sempre no mesmo período.

A coordenadora da pesquisa destacou que ao descontar, dos preços médios de vendas dos imóveis residenciais, o custo da construção, observou-se que acúmulo de perda real de 2,38% nos últimos 12 meses até novembro do ano passado. Já no caso dos imóveis residenciais, com o mesmo desconto, observou-se que as salas acumularam queda real de 9,21% e as lojas de 7,33%, no mesmo período.

Rentabilidade - Por fim, em se tratando da rentabilidade de se investir na compra de um imóvel para destiná-lo à locação, o Ipead divulgou, em um estudo inédito, que em função da relação entre o valor médio do aluguel e o valor médio de venda de um imóvel, que os ganhos representam pouca oscilação durante um ano, tanto para imóveis residenciais quanto para os comerciais, figurando em 0,3%, no período de dezembro de 2016 a novembro de 2017.

O instituto divulgou ainda que disponibilizará mensalmente uma série de variáveis e cruzamentos a assinantes. Entre os indicadores haverá o valor médio dos aluguéis residenciais, bem como condomínio estratificados por número de quartos e bairros. Quanto aos comerciais serão os valores médios estratificados por região administrativa e bairros.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

18/08/2018
ABC da Construção planeja ganhar mercados
Associação com a ConstruBrasil pode gerar desenvolvimento de produtos, redução de custos e preços
18/08/2018
Petrobras alerta para risco de desabastecimento de diesel
Rio de Janeiro - A Petrobras avalia que a nova fórmula proposta pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) para calcular o...
18/08/2018
Avanço do e-commerce não incomoda shoppings
Evento internacional reúne executivos e acionistas em São Paulo
18/08/2018
Cenário da economia é visto como ruim por 83,9% dos consumidores
São Paulo - O pessimismo dos consumidores sobre o momento da economia brasileira chegou no mês passado ao maior nível do ano, segundo sondagem feita pela...
18/08/2018
País tem vários fatores detendo produtividade, acredita secretário
Brasília - O secretário de Promoção da Produtividade e Advocacia da Concorrência do Ministério da Fazenda, João Manoel Pinho de Mello, avaliou na...
› últimas notícias
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


18 de agosto de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.