Publicidade
12/12/2017
Login
Entrar

DC Franquia

04/08/2017

Projeto vai selecionar os melhores alunos da franquia Guga para atuar profissionalmente

Projeto vai selecionar os melhores alunos da franquia Guga para atuar profissionalmente
Daniela Maciel
Email
A-   A+
Com seriedade, trabalho, respeito e educação é possível transformar o esporte, disse Guga/PIC/Divulgação
Ainda comemorando os 20 anos da conquista do torneio de Rolland Garros, na França, em 1997, o mais importante tenista da história do Brasil, Gustavo Kuerten - o Guga - segue a missão de tornar o tênis um esporte mais popular e descobrir novos campeões. Para isso, acaba de lançar o projeto “Equipe Guga”, voltado para jovens de 9 a 18 anos, em Belo Horizonte.

A iniciativa quer selecionar os melhores alunos que frequentam as escolas que compõem a rede de franquias Guga para trabalhar profissionalmente os potenciais futuros campeões. Esse trabalho será desenvolvido em células espalhadas pelo Brasil. A expectativa é de que sejam em torno de cinco e a primeira delas foi aberta em Belo Horizonte.

“Lançamos a equipe Guga. A ideia é ter um time Guga mais pra frente, com jogadores ainda mais preparados, em condições de desafiar níveis internacionais, mas agora o projeto é nacional. Queremos expor que com seriedade, trabalho, respeito, educação é possível transformar o esporte. É simples, é colocar o pessoal pra trabalhar”, explica Kuerten.
De acordo com o gestor da rede de franquias Guga, Bruno Vieira, a escolha da capital mineira está ligada à qualidade do trabalho já desenvolvido na cidade e a quantidade de treinadores existentes. “O nosso franqueado de Belo Horizonte é um dos primeiros, começou em 2013, e está plenamente consolidado. A Equipe Guga é uma continuidade natural do que já realizamos com a Escolinha Guga”, afirma Vieira.

A história da rede começou em Florianópolis, em 2010, ainda sem usar a marca Guga. No ano seguinte, foi agregado o nome do tenista e em 2013 foi adotado o sistema de franquias. Já são 38 unidades espalhadas em 20 cidades. Em Minas Gerais, são três: Belo Horizonte, Uberlândia (Triângulo) e Juiz de Fora (Zona da Mata).

O investimento mínimo para a abertura de uma unidade é de R$ 80 mil. São três modelos de negócios. A Escolinha, dedicada às crianças de 5 a 10 anos; a Escola, para adolescentes entre 11 e 15 anos e a Escola para adultos, que tem uma unidade-piloto em Brusque, Santa Catarina. Atualmente, a rede tem cerca de 2,2 mil alunos. A meta para o ano que vem é chegar a 4 mil matriculados e, para 2020, somar 10 mil alunos.

Para o campeão, os projetos são bem mais do que ensinar tênis para jovens ou a proposta de descobrir talentos. O desafio se mostra bem mais complexo e é preciso pensar na dimensão econômica do negócio. “Fazemos as duas vertentes: o social e o desenvolvimento do tênis. O nosso principal desafio é captar mão de obra boa, conseguir investir e dar segurança ao profissional. O Brasil sofre muito pela falta de investimento no ser humano. Temos que identificar os desafios, entender as deficiências e daí extrair o melhor possível. Já estamos, como empresa, em um ponto que permite ser mais agressivos. É possível com uma boa gerência, um bom mecanismo, planejamento, execução, determinação, vontade e garra fazer do esporte um bom negócio”, avalia o tenista.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

07/12/2017
Grupo traz para Minas G-Emotion
Máquina chinesa promete sensações extremas, de acordo com a aventura escolhida
07/12/2017
Contratos devem ter cláusula de arbitragem
O franchising é considerado um dos modelos de negócios mais seguro, capaz de acelerar a expansão de uma marca que conta com recursos de parceiros. Em troca ela oferece...
07/12/2017
Mercado no Estado cresce 10,9% no 3º trimestre
Segundo o mais recente balanço da Associação Brasileira de Franchising (ABF), o mercado de franquias em Minas Gerais faturou R$ 3,1 bilhões neste 3º trimestre, um...
15/11/2017
Rede Leve Pizza abre as portas em Leopoldina
Franquia vende pizza pré-assada
15/11/2017
Fiorella Gelato planeja mais duas lojas em BH
O calorão da primavera, que ultrapassa os 30 graus Celsius em Belo Horizonte, tem animado os donos da Fiorella Gelato, que completa um ano em novembro. Os amigos passaram um ano estudando o...
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.