Publicidade
20/11/2017
Login
Entrar

DC Turismo

24/12/2016

Projeto visa estruturar circuito Serra do Cipó

Daniela Maciel
Email
A-   A+
Serra do Cipó é destino fácil para os moradores de BH/Acervo Setur MG/Sérgio Mourão
Distante pouco mais de 100 quilômetros de Belo Horizonte, a Serra do Cipó, na região Central, é destino fácil para os moradores da Capital descansarem no fim de semana em meio à natureza e autênticas manifestações culturais. A proximidade e os encantos do circuito, que reúne cinco municípios associados e tem mais quatro na área de influência do Parque Nacional (Conceição do Mato Dentro, Itambé do Mato Dentro, Jaboticatubas, Morro do Pilar, Santa Maria do Itabira e Santana do Riacho, além de Dom Joaquim, Congonhas do Norte, Santa Maria de Itabira e Nova União), entretanto, não são capazes de tornar o fluxo de turistas constante durante toda a semana.

Identificada essa dificuldade, o Circuito Turístico Parque Nacional Serra do Cipó foi integrado ao Programa de Produção Associada ao Turismo que vem sendo desenvolvido pela Associação de Cultura Gerais (ACG) em parceria com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais (Sebrae Minas).

De acordo com o gestor do projeto Turismo Serra do Cipó do Sebrae, Sidnei Calisto, um dos principais pontos do programa é estruturação do circuito em rotas temáticas. Foram criadas rotas temáticas divididas por interesse e que propõem uma série de atividades e serviços àqueles que visitam a região e desejam experimentar e viver a riqueza de sua cultura, história e natureza. Em dezembro, foram apresentados nove caminhos: Rota da Produção à Mesa; Rota Rupestre; Rota do Cerrado e Campos Rupestres; Rota dos Tropeiros; Rota das Artes; Rota das Tradições; Rota dos Sabores; Rota do Bem Estar e Rota da Aventura.

Serra do Cipó




“A roteirização faz parte da metodologia. Ela dá mais alternativas para o turista e para o empreendedor, que tem mais o que oferecer. Hoje em dia, os visitantes acabam ficando limitados a um raio das pousadas muito restrito, sendo que eles têm um território enorme para ser explorado. As rotas permitem que eles escolham temas de interesse e saibam onde estão atrativos e serviços. Dessa forma queremos que eles conheçam mais lugares e estendam a estadia”, explica Calisto.

As rotas são intercruzáveis e têm aspectos, história e atrativos em comum. O turista pode optar por fazer uma por completo ou pular de uma pra outra, por exemplo, com a certeza que terá serviços e assistência em todas elas.

Segundo a gestora do Turístico Parque Nacional Serra do Cipó, Ana Paula Caldeira, o Plano de Ação para 2017 prevê a extensão do projeto para todos os municípios e o fortalecimento das políticas de promoção e divulgação. A Serra costuma receber a visita de estrangeiros atraídos pelo que o paisagista Roberto Burle Marx batizou como “o Jardim do Brasil”, com suas mais de 1,6 mil espécies endêmicas da flora e fauna, porém esse volume ainda não é significativo.

“Ainda não nos apropriamos da proximidade com Belo Horizonte e o aeroporto (em Confins, na região metropolitana) como vantagem competitiva. As pessoas chegam e não aproveitam o que temos de melhor além da natureza, que é o povo daqui, com sua hospitalidade, gastronomia e cultura. Vamos trabalhar nas feiras do setor para a divulgação e intensificar o diálogo com as esferas do poder público para melhorar o acesso ao Circuito”, destaca Ana Paula Caldeira.

Inspirados na experiência de Bonito, no Mato Grosso do Sul, o grupo formado pelo Sebrae quer ir além com o uso da internet como principal ferramenta.

“Bonito é um ‘case’ muito interessante e hoje é um destino internacional consolidado. Eles trabalham com o esquema de voucher único e venda de produtos e serviços pela internet. Queremos seguir o exemplo. Temos ainda um longo caminho e para começar precisamos desenvolver ferramentas como site e aplicativo. Isso já está sendo negociado. Também criamos a nossa Associação dos Atrativos Turísticos (Atratur) e vamos seguir na estruturação do Circuito”, promete o gestor do projeto.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

18/11/2017
Fasano chega à Capital em 2018
Empreendimento terá 78 quartos e vai contar também com o restaurante Gero
18/11/2017
Nova Lima realizou Circuito do Turismo Empreendedor
A cadeia produtiva do turismo de Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), viveu uma semana agitada com a realização do Circuito do Turismo Empreendedor,...
18/11/2017
Conceição do Mato Dentro busca reaver título de "capital mineira do ecoturismo"
Conceição do Mato Dentro , na região Central, surgiu a partir de um povoado no início do século 18, e é um dos mais antigos assentamentos urbanos de Minas...
11/11/2017
Banho de cachoeira e trilhas atraem turistas
Algumas de fácil acesso, outras mais escondidas, elas são o destaque de um meio ambiente diverso
11/11/2017
Entregue 1ª fase das obras de recuperação da Matriz de Conceição do Mato Dentro
Conhecida pelo ecoturismo praticado na Serra do Cipó, Conceição do Mato Dentro, na região Central, se prepara para voltar a atrair também o turismo religioso e...
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.