Publicidade
25/07/2017
Login
Entrar

DC Inovação

24/05/2017

Quatro startups já trabalham no BMGUpTech

Empresas são as primeiras parceiras do grupo a desenvolver seus produtos na sede do banco
Thaíne Belissa
Email
A-   A+
Fernando Campos (esquerda), Manuela Soares e Felipe Domingues: força do BMG tem trazido visibilidade para a startup/Divulgação
Muito além do investimento financeiro, as conexões com parceiros estratégicos e o networking oferecido pelo BMGUpTech começam a gerar frutos para as primeiras startups apoiadas pela empresa. Criada há cerca de um ano pelo Grupo BMG, o BMGUpTech, focado em concessão de capital de risco a negócios inovadores, já investiu em quatro startups mineiras, que começam a registrar resultados práticos do apoio. Entre elas estão a NextAgro, que forneceu seu produto de controle de sistema de irrigação para uma das fazendas do Grupo BMG; e a Quartilho, que está em negociação com o banco para inclusão do grupo em seu marketplace de antecipação de recebíveis.

Das quatro startups apoiadas hoje pela empresa, três são do segmento financeiro e uma do setor de agronegócio, que também é uma das áreas de atuação do Grupo BMG. O diretor-presidente do BMGUpTech, Rodolfo Santos, explica que a empresa não se limita a nenhuma área específica na hora de escolher as startups, mas tem foco nos negócios que tenham alguma relação com os segmentos de atuação do grupo.

“Focamos nas startups que temos mais chance de ajudá-las a ganhar dinheiro. Olhamos para as empresas do Grupo BMG e analisamos se elas podem ser clientes ou parceiras comerciais das startups que estão se candidatando e, assim, escolhemos apoiar as que têm maior sinergia”, explica. Para o diretor, essa conexão com parceiros estratégicos é o principal diferencial do apoio do BMGUpTech. “Não é dinheiro que viabiliza uma startup. É muito mais que isso. Nesse sentido nosso apoio é importante porque conectamos as empresas com o mercado, que é uma das principais dificuldades de quem está começando”, analisa.

Leia também:
Quartilho deve incluir o banco em sua plataforma


A NextAgro é uma das primeiras startups apoiadas pelo BMG UpTech a ter resultados práticos provenientes do investimento. A empresa desenvolveu uma solução de controle e monitoramento remoto de sistemas de irrigação que torna o processo muito mais inteligente e econômico. Por meio da tecnologia, o agricultor pode usar um celular para ligar e desligar o equipamento e pedir relatórios sobre as condições climáticas no local. De acordo com o sócio da startup, Lucas Simão Santiago, o apoio do BMG UpTech foi essencial para a empresa chegar ao nível em que está hoje.

“O apoio do BMG UpTech nos auxilia em diversos aspectos. Além do investimento financeiro, a empresa disponibiliza todo o apoio financeiro, contábil e jurídico. Temos acesso a diversos profissionais que trabalham no grupo, além da oportunidade de desfrutar do networking e da força da marca do BMG”, afirma. O sócio também destaca um resultado importante: o fornecimento da solução para uma fazenda do grupo BMG, em Morada Nova de Minas, na região Central do Estado.

Para Santiago, ter o BMG entre os primeiros clientes da empresa abre portas para a atração de grandes clientes no Estado. “O BMG é um nome muito forte em Minas e vai servir de referência e argumento de venda para a NextAgro. Além disso, essa parceria é muito proveitosa, pois recebemos deles feedback sobre a utilização da tecnologia, o que nos ajuda a melhorá-la”, afirma. Além do BMG, outros cinco clientes já utilizam a solução da startup em fase de experimentação. A expectativa do sócio é fechar 2017 com algo entre 70 a 100 controladores instalados.

Santiago também destaca que a startup pode ter seus resultados duplicados no futuro, caso comece a operar em um novo mercado que vem sendo estudado pelos sócios.

Segundo ele, a solução desenvolvida para os pivôs de irrigação se mostrou útil também para o monitoramento de bomba de drenagem no segmento de mineração. “Tivemos uma demanda nesse sentido e percebemos que a nossa solução está pronta para esse segmento. Ela vai permitir o controle remoto das bombas de drenagem, que são utilizadas na mineração para rebaixar o lençol freático”, explica. De acordo com ele, a expansão da empresa para esse segmento ainda está sendo analisada.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

21/07/2017
Monetizze é eleita melhor plataforma
Serviços oferecidos permitem realizar checkout de produtos digitais e físicos, de forma simples e livre de fraude
21/07/2017
3D Virtual Care auxilia processo de reabilitação de maneira lúdica
Os jogos virtuais podem parecer brincadeira de criança e adolescente para muitas pessoas, já a gameterapia pode mudar o dia a dia de diversos pacientes com dificuldades motoras....
21/07/2017
Empresa moderniza mercado de farmácias de manipulação
São Paulo - O Brasil tem hoje mais de 7 mil farmácias de manipulação. O setor movimenta R$ 5 bilhões por ano e gera 90 mil empregos diretos. Para o...
21/07/2017
Startups: Setor reúne mais de 27 milhões de pessoas no País
São Paulo - O mercado brasileiro de startups vem crescendo de forma vertiginosa: são mais de 27 milhões de pessoas atuando neste segmento, fazendo do Brasil o terceiro...
19/07/2017
CVM regulamenta crowdfunding para startups
Novas regras tiram alguns riscos sistêmicos e tranquiliza investidores que queriam entrar neste tipo de segmento
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.