23/06/2018
Login
Entrar

Agronegócio

19/04/2017

Safra de cana-de-açúcar deve crescer 3,1%

Produção em Minas Gerais vai atingir 65,6 milhões de toneladas no período 2017/2018, estima Conab
Michelle Valverde
Email
A-   A+
Siamig não acredita em crescimento da produção na safra 2017/2018 por conta do regime irregular de chuvas no período/Divulgação
O primeiro levantamento para a safra 2017/18 de cana-de-açúcar em Minas Gerais, divulgado ontem pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) apontou para uma produção 3,1% maior no período, somando 65,6 milhões de toneladas de cana. Nesta safra, a produção de açúcar crescerá em detrimento do etanol. Apesar da expectativa de alta apontada pela Conab, o setor produtivo estadual acredita que não haverá crescimento na produção em função do regime pluviométrico irregular registrado entre fevereiro e março, o que inibiu a expansão da produtividade.

O presidente da Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais (Siamig), Mário Campos, explica que os dados da Conab estão diferentes do que é esperado pelo setor.

“Quando falamos em estimativas, é sempre um retrato do momento. Nós estamos em abril e, para fazer uma estimativa tão elaborada como esta, os técnicos vão a campo e, ao longo do período, entre as visitas de campo e a divulgação do relatório, várias coisas podem acontecer. Então, o que vejo é que havia uma expectativa de uma safra de cana considerável em Minas Gerais, mas essa expectativa em termos de produção foi revertida com a falta de chuvas em fevereiro, março e abril. Nossa estimativa ainda não foi fechada, mas não temos cenário para trabalhar com aumento da produtividade”.

De acordo com os dados da Conab, a produção mineira será de 65,6 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, o que representaria um incremento de 3,1% sobre as 63,6 milhões de toneladas esmagadas em 2016/17. O impulso virá do ganho em produtividade, que deve crescer 4,5% com rendimento médio por hectare de 78 toneladas de cana.

“A Conab aponta para um crescimento de 4 toneladas de cana por hectare, mas não acredito que a produtividade irá aumentar, por conta do clima”, disse Campos.

Em relação à área em produção, os técnicos da Conab registraram a tendência de redução de 1,3% com o uso de 841,7 mil hectares. “Efetivamente estamos visualizando a redução da área em função do fechamento de várias usinas ao longo dos últimos anos. Em um período de seis anos foram 11 unidades fechadas em Minas Gerais”, explicou Campos.

Leia também
Colheita pode ser menor no Centro-Sul


Açúcar - Com a demanda aquecida e os preços remuneradores, a tendência apontada pelo levantamento da Conab é de um incremento de 13,8% na produção de açúcar, alcançando 4,5 milhões de toneladas, ante as 3,9 milhões de toneladas registradas na safra anterior. Ao todo, serão destinadas 34,7 milhões de toneladas de cana para a fabricação de açúcar, volume que ficou 14,2% maior.

“A Conab prevê uma produção elevadíssima de açúcar. Efetivamente temos em Minas Gerais indústrias bem flexíveis, mas como os preços do açúcar no mercado internacional já caíram mais de 20%, a reversão poderá influenciar nas decisões em relação ao mix. Esta produção estimada dificilmente vai ocorrer, porque não teremos avanço na produtividade. Lembrando que a pesquisa feita pela Conab é um retrato do momento em que os técnicos foram a campo, cenário que já foi modificado”, explicou Campos.

No caso do etanol total, a previsão é de uma queda de 7,3% no volume, que deve encerrar a safra em 2,46 bilhões de litros. Para a fabricação do biocombustível, serão esmagadas 30,9 milhões de toneladas de cana, variação negativa de 7%. A produção estimada para o etanol hidratado é de 1,4 bilhão de litros, retração de 8,7%. Para o etanol anidro está prevista queda de 5,3% com a geração de 1 bilhão de litros.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

23/06/2018
Aumenta a demanda de recursos em Minas Gerais
Desembolsos totais cresceram 16%
23/06/2018
Estudo de caracterização atesta produção da Serra Geral
Na última terça-feira, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) entregou à prefeitura de Porteirinha, Norte...
23/06/2018
Maggi critica subsídios e protecionismo
Ribeirão Preto - O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, afirmou na sexta-feira (22), durante pronunciamento em fórum do Brics, bloco de...
22/06/2018
Uso da água é desafio para a agropecuária
Seminário reunirá especialistas e produtores em busca de soluções para utilização eficiente e responsável
22/06/2018
Vegetação íntegra caiu para 20% no Brasil
Brasília - Segundo maior bioma natural do País, atrás apenas da Amazônia, o Cerrado apresentou melhoras na taxa de desmatamento nos últimos dois anos, mas a...
› últimas notícias
Torcida não aquece as vendas no hipercentro
Prestadoras de serviços terrestres cogitam dispensa de pessoal com reoneração
Liminar contrária não abala Mendes Júnior
Primeiro leilão da Aneel prevê R$ 6 bi
BR Distribuidora aguarda decisão do TRT para mensurar os impactos
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


23 de junho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.