Publicidade

Economia

21/03/2017

Saques em contas inativas já somam R$ 4,81 bilhões

Email
A-   A+
Brasília - Nos primeiros sete dias após a abertura do calendário para saques de contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), mais de 3 milhões de trabalhadores sacaram R$ 4,81 bilhões. Os valores foram creditados diretamente na conta-corrente dos beneficiados, ou sacados nas agências da Caixa Econômica Federal.

Desde o último dia 10, trabalhadores nascidos em janeiro e fevereiro que têm direito ao saque podem receber os valores, depositados por empresas com as quais eles não têm mais vínculo. A partir de 10 de abril, poderá sacar o dinheiro quem faz aniversário em março, abril e maio.

O prazo limite para saque vai até 31 de julho, de acordo com o calendário estipulado pela Caixa. O banco informou que já receberam os valores 3,28 milhões dos 4,8 milhões de trabalhadores que têm direito ao primeiro lote. A estimativa é que eles saquem quase R$ 7 bilhões dos R$ 35 bilhões que, segundo as expectativas do governo, devem ser injetados na economia com a medida.

IR – A Receita Federal divulgou nessa segunda-feira (20) que mais de 4,2 milhões de contribuintes acertaram as contas com o Leão em 19 dias de entrega da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2017. Segundo o balanço, 4.222.187 declarações foram recebidas até as 17h de ontem, de um total de 28,3 milhões de documentos esperados.

O prazo de entrega começou no último dia 2 e vai até as 23h59min59s de 28 de abril. O programa gerador da declaração está disponível no site da Receita Federal. A declaração do Imposto de Renda é obrigatória para quem recebeu rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.559,70 no ano passado.

Neste ano, a declaração do Imposto de Renda teve uma série de mudanças. As principais são a redução da idade mínima, de 14 para 12 anos, na apresentação do CPF de dependentes e a incorporação do Receitanet, programa usado para transmitir a declaração, ao programa gerador do documento.

Precisa ainda declarar o Imposto de Renda quem recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40 mil; quem obteve, em qualquer mês de 2016, ganho de capital na alienação de bens ou direitos sujeito à incidência do imposto ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias e de futuros.

Quando se trata de atividade rural, é obrigado a declarar o contribuinte com renda bruta superior a R$ 142.798,50; quem pretende compensar prejuízos do ano-calendário 2016 ou posteriores ou quem teve, em 31 de dezembro do ano passado, a posse ou propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, com valor total superior a R$ 300 mil.
A Receita Federal pagará a restituição do IRPF em sete lotes, entre junho e dezembro deste ano. (ABr)

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

24/03/2017
Terceirização pode gerar aportes
Empresariado prevê investimentos com a segurança jurídica garantida pela lei
24/03/2017
MPEs geraram 8 mil empregos formais no Estado em fevereiro
Setor de serviços foi o que mais criou vagas
24/03/2017
Vendas recuam na Capital, mas há sinais de melhora
Os termos “fundo do poço” e “luz no fim do túnel” podem ser utilizados na interpretação dos dados do Termômetro de Vendas da Câmara...
24/03/2017
Rômel de Souza deixa a presidência da Usiminas
A siderúrgica informou ao mercado que o Conselho de Administração aprovou a eleição de Sergio Leite
24/03/2017
Confiança da indústria sobe ao maior nível desde 2014
Rio de Janeiro e Brasília - O Índice de Confiança da Indústria (ICI) apurado na prévia da sondagem de março avançou 2,9 pontos em...
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.