23/07/2018
Login
Entrar




DMEP - Cegueira das Organizações

08/05/2018

Será que devo investir nesta startup? (Parte 2)

Bruno Pfeilsticker*
Email
A-   A+
Em ensaio anterior falamos sobre o processo de tomada de decisão de investimento em uma startup. Destacamos que os investimentos neste tipo de negócio, em suas diferentes modalidades, momentos e portes, estão cada vez mais comuns, motivados por diferentes fatores. Neste ensaio iremos discutir uma outra dimensão do processo de decisão, abordando diferentes critérios a serem analisados durante o processo de análise de investimento.

Os critérios de análise são inerentes aos diferentes momentos das startups. Aqui na DMEP, conforme ensaio anterior, trabalhamos com 3 momentos distintos. O primeiro é o da validação, em que a empresa precisa provar seu conceito, sua ideia e produto. O segundo é o da implantação, quando a empresa com um conceito validado começa a entrar no mercado e a gerar receita. O terceiro é o do crescimento e expansão.

No momento da validação, os critérios essenciais a serem avaliados buscam delinear a relevância do negócio. O primeiro é o problema trabalhado. Será que existe uma dor específica e clara que está sendo mitigada? Nesta linha, é preciso entender se este problema além de relevante é grande. Ou seja, qual o tamanho de mercado deste problema? O terceiro ponto é o produto. De fato, a solução proposta é diferenciada, atende ao problema foco e possui alguma barreira de entrada? Por último, é preciso entender a estrutura do time. Existe uma equipe multidisciplinar capaz de entregar a solução prometida? Qual o perfil dos empreendedores?

No momento de implantação, os pontos principais a serem checados avaliam a aderência mercadológica do produto/empresa. Primeiro deve-se avaliar a aceitação do produto no mercado. Qual a percepção do produto no mercado? Já estão sendo geradas receitas significativas? Em segundo lugar deve-se avaliar a rota para o mercado. Já existem uma estrutura e estratégia de venda e penetração de mercado delineadas? Uma terceira dimensão fundamental é o custo de aquisição de clientes? Quanto se gasta para atrair um novo cliente? Existe algum direcionamento para otimizar este custo? Ainda no momento de implantação é essencial reavaliar a equipe, sua adequação e evolução das competências internas da empresa.

No terceiro momento, de crescimento e expansão, busca-se avaliar a rota de escalabilidade e desempenho da empresa. Um primeiro critério a ser avaliado são os resultados financeiros e o direcionamento à otimização da operação. O negócio é escalável? Depois disso, avalia-se a capacidade de gestão da equipe e do atingimento de resultados prometidos. Avalia-se os níveis de governança da empresa e seu alinhamento ao compliance e boas práticas. Por último, avalia-se o valuation do negócio que, em tese, nesta fase, já tem uma rota de crescimento sustentável definida.

Normalmente constrói-se um score model com todas estas dimensões e faz-se uma avaliação criteriosa de cada projeto. É preciso dizer que o investimento em startups é de altíssimo risco, muitas vezes mais incerto que o próprio mercado de ações, com empresas consolidadas. Estamos falando de negócios em construção que podem crescer e gerar resultados financeiros magníficos, mas que podem também fechar as portas rapidamente. Sabe-se que no mundo das startups a taxa de mortalidade de empresas é altíssima, sendo este índice acentuado em ecossistemas de inovação menos maduros. Como mitigar este risco? Esta é uma pergunta a ser respondida no próximo ensaio.

* Sócio-diretor da DMEP

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

03/07/2018
Boca a boca eletrônico e a gestão de negócios na era digital
A popularização da internet possibilitou a criação de redes sociais eletrônicas nas quais as pessoas expõem diversos aspectos de suas vidas. A crescente...
26/06/2018
Será que devo investir nesta startup? (Parte 3)
No ensaio anterior, publicado nesta coluna em 08/05/2018 discutiu-se os parâmetros de avaliação normalmente utilizados para análise e tomada de decisão de...
19/06/2018
Agente integrador ou operador de um elo da cadeia de valor: Qual o melhor posicionamento?
O atual movimento de digitização ou transformação digital tem colocado a questão do posicionamento na cadeia de valor no planejamento dos novos negócios....
12/06/2018
Como vender a minha empresa? Parte 7
Nas edições anteriores desta série de ensaios sobre “Como vender a minha empresa” iniciada em julho de 2017, foram abordados passos importantes sobre quando estamos...
05/06/2018
Desenvolvimento de projetos ventures: criando produto e negócio simultaneamente
Desenvolver projetos ventures, inovações que podem se manifestar via empreendimentos greenfield (produtos e negócios que surgem a partir de ideias criativas, inexistindo...
› últimas notícias
Exportações de soja devem ser recorde no próximo ano
Renovação da concessão da EFVM pode ser resolvida na Justiça
Pessimismo aumenta na indústria mineira
Minas mantém sequência de superávit
Brasil fecha 661 vagas com carteira assinada
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


21 de julho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.