Publicidade
24/02/2018
Login
Entrar

Economia

18/01/2018

Sigma investirá R$ 230 mi em projeto de lítio

As inversões serão feitas no biênio 2018/2019 para exploração e produção em Araçuaí e Itinga, no Jequitinhonha
Leonardo Francia
Email
A-   A+
A reserva avaliada em Itinga (foto) e Araçuaí permite a produção de 240 mil toneladas de lítio por ano/Ricardo Barbosa/ALMG
A Sigma Mineração, empresa brasileira com 80% do capital nas mãos da A10 Investimentos e 20% sob tutela de credores, vai investir R$ 230 milhões no biênio 2018/2019 na primeira fase de um projeto para exploração e produção de lítio em Araçuaí e Itinga, no Vale do Jequitinhonha. A ideia é aproveitar a janela de oportunidades criada pela crescente demanda mundial pelo produto, usado, por exemplo, nas baterias de carros elétricos. Os primeiros testes operacionais devem ocorrer em 2019 e a previsão é de geração de 200 empregos diretos e cerca de 600 indiretos.

A área onde está localizada a jazida foi adquirida pela Sigma em 2012 e, desde então, a empresa já investiu R$ 60 milhões em pesquisas e sondagens. “É uma área com grande potencial e qualidade, mas é necessário conduzir mais pesquisas. O que conhecemos até o momento seria o suficiente para operar por aproximadamente 14 anos”, afirmou o presidente da mineradora, Itamar Resende.

A reserva avaliada até o momento corresponde apenas a uma “pequena porção” da jazida e, por isso, a Sigma continuará sua campanha de pesquisas para identificar o tamanho real da jazida e seu potencial. Porém, segundo Resende, só a área já conhecida viabilizará uma produção anual da ordem de 240 mil toneladas de concentrado de lítio, o que já coloca a empresa como um player mundial importante na produção do mineral.

A Sigma já iniciou os processos de licenciamento e autorizações necessárias para a operação da mina e também está desenvolvendo o projeto de engenharia da planta. A projeção é de que os primeiros testes operacionais sejam feitos em 2019. A empresa pretende desenvolver o mercado no País, mas tem como grande “filão” o exterior.
“Queremos atrair para o Brasil consumidores da matéria-prima, mas, hoje, o grande mercado é o internacional. Nossa meta é estabelecer uma base de negócios forte para também desenvolver essa cadeia produtiva no Brasil e atender tanto o mercado externo quanto o nacional”, detalhou o presidente da Sigma.

Para atender ao mercado externo, a Sigma deve levar sua produção por rodovia até o porto de Vitória, no litoral capixaba, de onde o produto será embarcado para clientes de outros países. “O Brasil sofre com a questão logística, que representa um dos componentes para o elevado custo Brasil. Estamos trabalhando algumas ideias para otimizar a logística de escoamento”, disse Resende.

A empresa tem como uma de suas premissas contribuir para o desenvolvimento do Vale do Jequitinhonha a partir de suas operações. Com base nesse objetivo, a contratação de trabalhadores deve privilegiar a mão de obra local, apesar de, em um primeiro momento, alguns recursos humanos serem “importados” de outras regiões ou estados. Ao todo, devem ser gerados 200 empregos diretos e aproximadamente 600 indiretos.

Sustentabilidade – A Sigma nasceu com os pés fincados na sustentabilidade. A empresa está incorporando no projeto uma série de ações, como a redução no consumo de água e a eliminação das barragens de rejeitos, que serão depositados em pilhas. Além disso, a empresa deve erguer uma planta-piloto para desenvolver tecnologias para o tratamento do lítio.

Para tocar o empreendimento, a Sigma também montou uma equipe experiente. Além do presidente, Itamar Resende, ser engenheiro metalúrgico e trabalhar com mineração há pelo menos duas décadas, Ana Cabral-Gardner é a representante da A10 no conselho. A executiva cuidou da privatização da Vale, na época no Merrill Lynch. Além deles, outro conselheiro é o ex-presidente da Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM), Tadeu Carneiro.

Aplicação - O lítio é usado na produção de baterias de celulares, laptops e de veículos elétricos. Atualmente, a utilização do mineral como componente em baterias elétricas vem sendo aperfeiçoada para aumentar seu tempo de uso e autonomia. “A perspectiva do crescimento do mercado do lítio é um caminho sem volta se observarmos não só as aplicações em baterias de carros e caminhões elétricos, mas sua grande aplicação nas energias renováveis”, revelou Resende.

No Brasil, segundo dados do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), as reservas de lítio estão localizadas somente em Minas Gerais, no Vale do Jequitinhonha, e no Ceará, que também tem reservas do mineral.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

24/02/2018
IBGE apura aumento de 2,1% no número de pessoas ocupadas em Minas Gerais
Estimativa para o 4º trimestre de 2017 é de 10 milhões de pessoas
24/02/2018
Atividade econômica avança no Sudeste, Nordeste e Sul, e recua no Norte e Centro-Oeste do País
Belém - A atividade econômica da região Sudeste avançou 0,8% no trimestre encerrado em novembro, na comparação com os três meses terminados em...
24/02/2018
Produção recua em Minas, mas setor mantém o otimismo
Janeiro serviu para ajustar os estoques nas empresas
24/02/2018
Aneel confirma bandeira verde em março
Brasília - A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou na sexta-feira que as contas de luz terão bandeira verde no mês de março. Com isso, os...
24/02/2018
Jucemg apura aumento no número de empresas abertas
Em janeiro, alta chegou a 16,6%, refletindo retomada econômica e desemprego
› últimas notícias
IBGE apura aumento de 2,1% no número de pessoas ocupadas em Minas Gerais
Atividade econômica avança no Sudeste, Nordeste e Sul, e recua no Norte e Centro-Oeste do País
Produção recua em Minas, mas setor mantém o otimismo
Aneel confirma bandeira verde em março
Jucemg apura aumento no número de empresas abertas
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Empresas tradicionais se rendem à cultura das startups
Magistrados federais anunciam paralisação
Alienação fiduciária será analisada pelo STF
Fiemg investe em Centro de Treinamento
Tribunal investigará contas do Estado
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


23 de fevereiro de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.