Publicidade
21/11/2017
Login
Entrar

DC Inovação

25/03/2016

Startup da Capital cria solução para o segmento hospitalar

O sistema já está sendo negociado para 36 clientes, deve render faturamento de R$ 1 milhão até 2017
Thaíne Belissa
Email
A-   A+
Solução automatiza o que era feito manualmente, seja por meio de anotações em papel ou pelo Excel/Divulgação
A percepção da carência de inovação na área de saúde no Brasil foi o que levou dois empreendedores mineiros a lançarem um olhar diferenciado para esse mercado. A partir de um investimento-anjo de R$ 80 mil, Thiago Bajur e Júlio Machado criaram a startup Arkmeds, que oferece um software para facilitar e agilizar a gestão da manutenção hospitalar. A solução, que já foi negociada para 36 clientes de noves estados do País, deve chegar a 150 nos próximos 12 meses, faturando R$ 1 milhão até o final de 2017.

O gerente-executivo da startup, Thiago Bajur, explica que a necessidade de soluções inovadoras no segmento da saúde já vem sendo notada por vários empreendedores que têm se aventurado na área. Mas ele destaca que a maioria segue o caminho de desenvolver ferramentas que auxiliam no atendimento e cuidado do paciente, como é o caso dos prontuários eletrônicos ou sensores que monitoram a saúde do paciente.

Ao fundar a Arkmeds, Bajur e o sócio miraram uma área ainda mais descoberta na saúde: a gestão dos processos. ?Os procedimentos ainda são executados de maneira muito arcaica nos hospitais, com ampla utilização de papel e documentos feitos à mão. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), de 20% a 40% dos gastos em saúde são desperdiçados por ineficiência, ou seja, falha na gestão?, afirma. E foi pensando nesse ?gap?, que os sócios desenvolveram um software que auxilia o gestor de uma unidade de saúde a monitorar a vistoria e, portanto, a manutenção dos equipamentos hospitalares.

De acordo com Bajur, a solução automatiza o que era feito manualmente, seja por meio de anotações em papel ou pelo Excel. Além disso, ela segue no conceito de paperless (menos papel), pois disponibiliza assinatura eletrônica, eliminando a necessidade de impressão de documentos. O software pode ser acessado pelo celular e tablet, o que facilita para o técnico que precisa se deslocar entre diferentes setores para fazer a vistoria.

Além disso, os equipamentos têm etiquetas com QR-Code, por onde é possível consultar o histórico dos equipamentos. Segundo o CEO, o software reduz em até 59% o tempo gasto no processo de calibração e manutenção preventiva.

Essa solução já é utilizada por 36 clientes em nove estados do País. Mas a meta da empresa é crescer: a ideia é chegar ao fim de 2017 com 150 clientes e um faturamento de R$ 1 milhão. Além disso, os sócios já iniciaram o desenvolvimento de uma nova solução que utiliza a tecnologia de Internet das Coisas. Trata-se de um dispositivo que será instalado nos refrigeradores que armazenam medicamentos e bolsas de sangue.

De acordo com Bajur, atualmente o monitoramento desses refrigeradores é feito de forma manual, passível de erro. ?Falhas humanas podem ocorrer, como esquecimento ou leitura incorreta dos dados. E ainda há o risco do equipamento apresentar algum problema no fim de semana, por exemplo, quando não há funcionários monitorando. Com o dispositivo esses problemas não existem: ele fará a leitura dos valores e emitirá um e-mail ou mensagem para o gestor informando sobre a situação do equipamento?, explica. O dispositivo ainda oferece um diferencial, que é um indicador de desempenho. Por meio de um sensor na porta, a solução é capaz de informar quantas vezes e por quanto tempo o refrigerador ficou aberto.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

17/11/2017
84 startups participam do DemodayTrends no dia 7
Os produtos e serviços desenvolvidos em 2017 por startups participantes de programas de aceleração e pré-aceleração apoiados pelo Serviço de Apoio...
17/11/2017
Sorte Sim deve contabilizar 150 mil apostas até o fim deste ano
Parece lotérica, mas não é. Lançada em agosto deste ano, a plataforma Sorte Sim deve contabilizar nada menos que 150 mil apostas até o fim do ano. A...
17/11/2017
12 projetos foram selecionados pelo Anima Nest/Go Minas
Cada iniciativa receberá aporte de R$ 7,5 mil
10/11/2017
SolarView investe em internacionalização
Startup mineira vai investir cerca de R$ 1,5 milhão na abertura de um escritório na Califórnia
10/11/2017
Fiemg Lab divulgou as 15 startups selecionadas para a terceira fase
O programa de aceleração de startups e spin-offs corporativas, Fiemg Lab Novos Negócios, da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg),...
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.