19/07/2018
Login
Entrar




Minas 2032

11/11/2015

Superar gargalos para garantir a oferta

Luciane Lisboa
Email
A-   A+
Ao traçar o panorama da situação atual do agronegócio brasileiro - apresentação que abriu o seminário Minas 2032 - Agronegócio - Desafios e oportunidades, planejamento e estratégias -, o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg), Roberto Simões, foi firme ao afirmar que o setor tem correspondido com o que se espera dele: mantendo o crescimento mesmo com o arrefecimento da economia. No entanto, os reflexos da crise que atinge o país já estão chegando ao campo.

"Não somos uma ilha e já começamos a sentir alguns efeitos da crise. A partir do momento que a economia arrefece, logicamente todos os setores são afetados. A gente já começa a pensar nas próximas safras, na elevação de custos que vai ocorrer. Enfim, em uma série de Àsenões" que deverão nos afetar negativamente nos próximos anos", afirmou.

Como o presidente da Faemg não considera a demanda um problema para o agronegócio, pelo menos até 2032, do lado da oferta ele aponta alguns desafios que precisam ser superados. O primeiro deles é o problema da infraestrutura. Caso não ocorra uma readequação do atual sistema de infraestrutura e logística brasileira, o setor não terá como crescer. "Já estamos praticamente no ponto limite", disse.

Por outro lado, ele avaliou que o recente lançamento na Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) do programa chamado Sudeste Competitivo - patrocinado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) -, que faz parte de uma série de estudos visando melhorar a qualidade da infraestrutura e logística de todas as regiões do Brasil, "foi um grande alívio".

Trata-se, segundo Simões, de um estudo apurado que poderá ser usado pelos governos como indicador dos principais caminhos e investimentos que precisam ser feitos em rodovias, ferrovias e até mesmo hidrovias para favorecer o crescimento do País. "Agora, temos pelo menos uma base para estudar e planejar o futuro, porque da maneira como está não dá para continuar", ressaltou Simões.

Leia mais
Planejamento é fundamental
Brasil, historicamente, é um péssimo vendedor

Leia também

DC Logistics mantém ação para plantio de árvores
BH Shopping reaproveita resíduos para produzir fertilizante
Diversidade: caminho ainda é longo
Promoção está prevista no Objetivos do Desenvolvimento Sustentável 8
MRV reduz emissão de gases do efeito estufa

Economia - Do ponto de vista econômico, o presidente da Faemg disse que, no âmbito do crédito rural, não haverá mais o mesmo crescimento projetado para a agricultura dos últimos anos. "Desde esta safra, já não há mais acesso a uma taxa de crédito com juros controlados.  aí que precisamos reestruturar a questão, porque com taxas livres leva-se à aplicação de taxas médias com valores não praticáveis pelo setor", explicou.

Outro problema é o seguro. Na opinião de Simões, é inimaginável uma agricultura do tamanho da do Brasil não ter seguro. "Ainda mais com todos os percalços e intempéries a que ela está sujeita, como questões biológicas e mercadológicas", disse. Porém, tem se falado sobre um novo seguro, que além de cobrir intempéries cobre também renda.

"Acho que agora começamos a pensar de forma correta. Acredito que tem grande futuro. O problema é que o prêmio pago pelo agricultor é muito salgado. Tínhamos a esperança de conseguir um subsídio federal ao prêmio. Mas, por razões que não carece comentar, isso não está acontecendo. Estão arranjando um subterfúgio de pagarmos 30% do prêmio e o restante se embute no financiamento do seguro. Pelo menos livra o empresário do agronegócio de um desembolso inicial alto, que muitos não terão", alertou.


Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

13/07/2018
DC Logistics mantém ação para plantio de árvores
Já foram 25 mil mudas plantadas
13/07/2018
BH Shopping reaproveita resíduos para produzir fertilizante
Reduzir o impacto ambiental e reutilizar materiais que seriam descartados, além de gerar custo zero nos negócios, é bem-visto aos olhos do consumidor e pode fazer com que a...
06/07/2018
Diversidade: caminho ainda é longo
Levantamento mostra que empresas não mantêm programas para melhorar o quadro
06/07/2018
Promoção está prevista no Objetivos do Desenvolvimento Sustentável 8
A promoção da diversidade é um dos interesses dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) promovidos pela Organização das Nações...
13/06/2018
MRV reduz emissão de gases do efeito estufa
Empresa mantém programa em seus escritórios, lojas e obras para diminuir o impacto ambiental da atividade
› últimas notícias
Indústria pode recorrer à Justiça por repasse de verbas
Antecipação do abono anima CDL-BH
Em Minas, setor automotivo espera impulso com o Rota 2030
PBH cumpre 1ª etapa de auditoria
Demanda por cães de guarda cresce em BH
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


19 de julho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.