Publicidade
20/01/2018
Login
Entrar

Finanças

14/09/2017

Taxas de juros recuaram em agosto, aponta Anefac

Da Redação
Email
A-   A+
As taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser reduzidas em agosto de 2017, sendo esta a nona redução consecutiva e décima retração em dois anos.  Os dados são da Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac).

De acordo com o diretor executivo de Estudos e Pesquisas Econômicas da Anefac, Miguel Ribeiro de Oliveira, esse resultado pode ser atribuído à redução da taxa básica de juros (Selic) promovida pelo Banco Central em sua última reunião e a expectativa de novas reduções frente à redução da inflação.

O Banco Central começou a flexibilizar sua política monetária em outubro de 2016 com a redução da Selic. “Tendo em vista a melhora das expectativas quanto à redução da inflação, bem como na melhora fiscal, deveremos ter novas reduções da taxa básica de juros, o que reduz o custo de captação dos bancos possibilitando novas reduções das taxas de juros nas operações de crédito”, explica Oliveira.

Entretanto, é preciso ter cautela, segundo Oliveira, tendo em vista o cenário econômico atual que aumenta o risco de elevação dos índices de inadimplência por conta da recessão econômica em curso, bem como o desemprego elevado, isto aumenta igualmente o risco de novas elevações das taxas de juros aos consumidores, tanto na pessoa física quanto na jurídica.

Pessoa física - Das seis linhas de crédito pesquisadas, quatro reduziram suas taxas de juros no mês (juros do comércio, cheque especial, CDC-bancos, financiamento de veículos e empréstimo pessoal-financeiras e 2 (duas) elevaram suas taxas de juros no mês (cartão de crédito e empréstimo pessoal-bancos).

A taxa de juros média geral para pessoa física apresentou uma redução de 0,04 ponto percentual no mês (1,07 ponto percentual no ano) correspondente a uma redução de 0,53% no mês (0,76% em doze meses) passando a mesma de 7,58% ao mês (140,31% ao ano) em julho2017 para 7,54% ao mês (139,24% ao ano) em agosto/2017 sendo esta a menor taxa de juros desde novembro de 2015.

Pessoa jurídica - Das três linhas de crédito pesquisadas, todas reduziram suas taxas de juros no mês. A taxa de juros média geral para pessoa jurídica apresentou uma redução de 0,04 ponto percentual no mês (0,78 ponto percentual no ano) correspondente a uma redução de 0,90% no mês (1,14% em doze meses) passando a mesma de 4,45% ao mês (68,62% ao ano) em julho/2016 para 4,41% ao mês (67,84% ao ano) em agosto/2017, sendo esta a menor taxa de juros desde janeiro/2016.

Ainda conforme a Anefac, considerando todas as elevações e reduções da taxa básica de juros (Selic) promovidas pelo Banco Central desde março de 2013, tivemos neste período (março/2013 a agosto/2017) uma elevação da Selic de 2 pontos percentuais (elevação de 27,59%) de 7,25% ao ano em março/2013 para 9,25% ao ano em agosto/2017.

Neste período, a taxa de juros média para pessoa física apresentou uma elevação de 51,27 pontos percentuais (elevação de 58,28%) de 87,97% ao ano em março/2013 para 139,24% ao ano em agosto/2017.

Nas operações de crédito para pessoa jurídica houve uma elevação de 24,26 pontos percentuais (elevação de 55,67%) de 43,58% ao ano em março/2013 para 67,84% ao ano em agosto/2017.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

20/01/2018
Bolsa fecha a semana com valorização de 2,3%
Índice Bovespa voltou a renovar a máxima no pregão de sexta-feira ao atingir os 81.219 pontos
20/01/2018
Moeda norte-americana recua 0,26% e atinge o menor patamar em três meses
São Paulo - O dólar terminou seu terceiro pregão consecutivo em baixa, mas manteve-se no patamar de R$ 3,20, com a pressão do ingresso de recursos e da fraqueza da...
19/01/2018
Analistas projetam ano volátil na bolsa
Apesar dos recordes atingidos no início de 2018, fatores como as eleições podem afetar o Ibovespa
19/01/2018
B3 tem dia de realização de lucros e cai 0,28%
São Paulo - Um dia após galgar novo patamar histórico e chegar aos 81 mil pontos, o Ibovespa teve um dia de realização de ganhos e voltou operar na marca dos 80...
19/01/2018
Governo capta US$ 1,5 bilhão com emissão no exterior
Brasília - O rebaixamento da nota de crédito do Brasil ocorrido há uma semana teve influência praticamente nula na emissão externa feita ontem pelo governo...
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.