19/06/2018
Login
Entrar

Negócios

13/06/2018

Temporada de eventos anima o setor na Capital

Movimentação deverá crescer entre 8% e 10% neste ano, de acordo com estimativas da BHC&VB
Daniela Maciel
Email
A-   A+
Ocupação média do Intercity BH Expo cresceu 30% neste ano/Divulgação
A temporada de eventos em Belo Horizonte tem animado a cadeia produtiva do turismo da Capital, especialmente a hotelaria. O fechamento do Minascentro (no hipercentro) no início do ano parece ter causado menos estragos do que o previsto. De acordo com o secretário-executivo do Belo Horizonte Convention & Visitors Bureau (BHC&VB), Hernani Castro, até agora a Capital não perdeu nenhum evento previsto e, ao contrário, já conquistou outros. Para ele, a movimentação em 2018 na comparação com o ano passado deve crescer entre 8% e 10%. Diante do caldo formado pela persistente crise econômica vivida pelo Brasil, de fatores como a Copa do Mundo e as eleições, engrossado pela greve dos caminhoneiros, que paralisou o abastecimento em todo o País no final do mês de maio, o resultado é excelente.

“Belo Horizonte tem se mostrado, realmente, uma cidade surpreendente, agradando em cheio os produtores de eventos. De oito candidaturas propostas pelo BHC&VB este ano, já conquistamos quatro. Isso é muito significativo. Teremos o resto de 2018 e 2019 com grandes e importantes eventos regionais, nacionais e internacionais acontecendo aqui”, garante Castro.

O Centro de Feiras e Exposições George Norman Kutova (Expominas), no bairro Gameleira, na região Oeste, é o principal equipamento para eventos do Estado. Com o fechamento do Minascentro ficou ainda mais importante. Os hotéis próximos são os mais satisfeitos e em grandes eventos chegam próximo da lotação máxima.

Eventos como a 28ª edição da Expocachaça e a 12ª Brasilbier, realizado neste mês, no Expominas, animam todo o setor. Os negócios em torno da mais brasileira das bebidas alcoólicas têm um movimento estimado em cerca de R$ 50 milhões durante e após o evento. Eles serão impulsionados pela variedade de empresas presentes, incluindo desde produtores de cachaça e de cerveja artesanais até empresas especializadas em insumos e maquinário para os setores.

Segundo o sócio-diretor do hotel Intercity BH Expo, Rodrigo Cançado, apesar do preço médio das tarifas ainda estar abaixo dos valores praticados em 2014, o cenário se mostra animador. A busca de resultados, porém, não é uma tarefa simples e exige muita negociação. Este ano a ocupação média do hotel já subiu 30%, e o preço médio da diária 43% na comparação com o mesmo período de 2017.

“Conversamos com os produtores de eventos, fechamos parcerias e, principalmente, nos dedicamos a entender o que o turista de negócios precisa. Trabalho intensamente a fidelização dos nossos clientes, cobrando uma diária justa e oferecendo o máximo de excelência. Em 2019 vamos entregar um espaço de convenções, contribuindo ainda mais para o turismo de negócios em Belo Horizonte”, afirma Cançado.

Perspectivas - O segundo semestre parece ainda mais promissor, já que, tradicionalmente, concentra um maior número de eventos. Logo em julho, entre os dias 17 e 28, a 37ª Exposição Nacional do Cavalo Mangalarga Marchador deve repetir o sucesso das edições anteriores e reunir mais de 250 mil pessoas como no ano passado. Outro bom exemplo é o 28° Congresso Brasileiro de Reprodução Humana, que deve reunir cerca de 2 mil profissionais de todo o Brasil, entre 14 e 16 de novembro.

A gerente do Ímpar Suítes Expominas – que fica a um quilômetro do Centro de Exposições – Aline Silva também faz uma avaliação positiva sobre 2018. A média de ocupação este ano tem girado na casa dos 60%. “A proximidade com o Expominas é um grande diferencial. Ainda não conseguimos retomar o patamar de tarifas de 2014, mas estamos caminhando pra isso. Nos dias de grandes eventos a nossa ocupação ultrapassa 95%”, completa.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

19/06/2018
Araujo investe em aplicativo para impulsionar vendas
Meta da rede é atingir receita de R$ 2,2 bi neste ano
19/06/2018
iMedicina recebe aporte da Cedro Capital
Criadora de uma solução inovadora para gestão e divulgação de consultórios médicos, a startup mineira iMedicina pretende triplicar seu faturamento...
19/06/2018
Meios de hospedagem legais aumentam 54% após fiscalização do Mtur
O número de meios de hospedagem cadastrados no Cadastur, do Ministério do Turismo, cresceu 54% desde o início da “Operação Verão Legal”...
19/06/2018
Profissionais devem se preparar para a retomada do mercado
Planejamento é a palavra de ordem no atual mercado de trabalho, seja para quem vai contratar ou para os profissionais que desejam se movimentar ou se recolocar. “O ritmo de...
19/06/2018
Empresários planejam políticas de redução de custos
Em um ambiente global de negócios em constante mudança, empresas com metas agressivas de redução de custos tendem a obter vantagens competitivas. A pesquisa global de...
› últimas notícias
Preço do diesel recua R$ 0,41 em Minas
Mais de 40% das empresas usam planilhas ao contratar
Inadimplência recua na Capital
TCU vai apurar se cobrança por despacho de bagagem reduziu preços das passagens
Governo espera movimentar a economia com liberação de saques
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


19 de junho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.