Publicidade
21/10/2017
Login
Entrar

Negócios

11/10/2017

Trattoria vendeu R$ 14 mil em 3 dias

D'Agostim Di Paratella, em Lourdes, tem registrado tíquete médio de R$ 132
Mírian Pinheiro
Email
A-   A+
Thiago Parreiras e Matheus Paratella preveem faturamento de R$ 118 mil neste mês/Divulgação
Nem foi preciso muito esforço para que um café-empório familiar, localizado no bairro de Lourdes, região Centro-Sul da Capital, se transformasse em uma trattoria: a D’Agostim Di Paratella. Bastou o antigo dono da cafeteria e administrador Thiago Miranda Parreiras convidar o chef Matheus Paratella para sócio e juntos aportarem R$ 76 mil para que o espaço ganhasse ares italianos e conquistasse a clientela. “Em apenas três dias, vendemos R$ 14 mil”, comemora o sócio, que tem registrado tíquete médio de R$ 132. Mantendo esse ritmo, ele espera payback em até seis meses.

O bom desempenho do negócio faz o administrador da casa estimar faturamento de R$ 118 mil neste mês, com projeção de alcançar, nos próximos meses, R$ 150 mil.

O crescimento fora da curva traz na esteira um plano de expansão, que contempla o uso do imóvel vizinho, também de propriedade de Parreiras, que já segue em curso e tem prazo para ser efetivado daqui a um ano. “Vamos estender a cozinha, que terá de 35 metros a 40 metros quadrados e receberá paredes de vidro, para que os clientes possam assistir ao preparo dos alimentos”, antecipa. O D’Agostim Di Paratella tem capacidade para receber 40 pessoas.

Leia também:
Duke’n’Duke planeja expansão
Até o final do ano, Horta 31 terá seis restaurantes

Nova proposta
- Mas a mudança de proposta não se resumiu à troca de posição de uma apóstrofe e a inclusão de um sobrenome italiano. Tudo começou em março do ano passado, quando Thiago Parreiras resolveu atender as solicitações dos clientes e incluiu no cardápio da casa risotos e saladas. A ampliação do menu agradou e ele resolveu estender o serviço para jantar. Até que um funcionário o apresentou a Matheus Paratella, cujo currículo exibia extensa experiência como chef, com passagens por dois restaurantes tops da cidade, Trindade e Alma Chef, além de ter sido dono do próprio negócio no bairro Buritis, região Oeste, e ser vencedor da segunda temporada do “Fecha a Conta”, no programa “Mais Você”, da Rede Globo.

A empatia foi imediata. Hoje, Paratella não só assina o cardápio da casa, como se tornou sócio do administrador. Juntos estruturaram o espaço, que ganhou novo layout e maquinário especial. Para Parreiras, a parceria foi fundamental para a mudança da proposta gastronômica do restaurante. “Ele é um chef de primeira categoria, costuma servir os pratos e explicar o preparo deles ao cliente”, elogia, ressaltando que a trattoria só trabalha com insumos frescos. “Não mantemos estoque, recebemos diariamente os produtos.” Cerca de 90% dos pratos servidos são típicos da Itália.

DNA - Neto e bisneto de italianos, Paratella nasceu em Belo Horizonte no final dos anos 70. Aos 10 anos de idade, conseguiu a cidadania italiana e aos 14 mudou-se para o país de seus antepassados com os pais e os quatro irmãos para estudar. Ao chegar na terra da Tarantela, conseguiu um emprego em uma pizzaria, na cidade de Alba, região do Piemonte, onde morou por mais de 20 anos. “A princípio lavava pratos, ajudava o pizzaiolo e servia às mesas. Porém eu gostava mesmo era de ficar na cozinha”, relembra o chef, afirmando que essa paixão pela gastronomia vem de família. “Minhas tias são de Montes Claros. Elas, por exemplo, são professoras de gastronomia. Está no sangue”.

Durante o tempo em que esteve na Itália, Paratella acumulou diversas experiências na cozinha. Mas foi em uma delas, em um hotel em uma região montanhosa, na cidade de Acceglio, que ele começou a despertar seu gosto pela criação de receitas. “Lavava os pratos do estabelecimento, mas sempre dava um jeito de ficar atento ao que os chefs preparavam. Anotava tudo para chegar em casa e fazer a releitura. Aos poucos fui me apaixonando”, lembra.

Ao terminar o ensino fundamental, já decidido sobre os rumos profissionais que iria tomar, Paratella se inscreveu em uma das faculdades mais renomadas de gastronomia, na época, localizada na cidade italiana de Barolo, onde ficou por dois anos, conciliando os estudos com o trabalho nos fins de semana. Depois de formado, ultrapassou as fronteiras italianas, chegando a trabalhar em países como Canadá, Alemanha, e França, sempre na cozinha.

De volta ao Brasil, em 2003 Paratella teve uma passagem também pela cozinha do hotel Ouro Minas, na região Nordeste da Capital. Mas seu retorno definitivo aconteceu somente em 2013, quando teve a oportunidade de chefiar a cozinha nos restaurantes Trindade e Alma Chef até inaugurar sua primeira casa, no Buritis.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

21/10/2017
Empresários apostam em lojas temporárias
Casa Maia prevê vendas 30% maiores
21/10/2017
Alteração de cobrança do ISSQN gera polêmica
Para o prefeito, adequação traz benefícios para o município, como o ?aspecto espacial do imposto?
21/10/2017
Contagem sedia Semana da Economia Criativa
No Mapeamento da Indústria Criativa no Brasil, organizado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), Minas Gerais aparece em sétimo lugar...
21/10/2017
Congresso vai reunir mais de mil profissionais em BH
Minas Gerais possui 6.300 empresas do ramo
21/10/2017
Modelo não dispensa exigências legais
Ao contrário do que se imagina, as lojas temporárias não dispensam as exigências legais, segundo o especialista em legislação empresarial e analista do...
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.