Publicidade
24/08/2017
Login
Entrar

Internacional

12/01/2017

Trump promete ser 'criador de empregos'

Em sua primeira entrevista coletiva depois de eleito presidente, magnata afiança estímulo à economia
Email
A-   A+
Donald Trump insistiu nos temas polêmicos, como erguer muro entre EUA e México/Cage Skidmore/Divulgação
Nova York - O futuro presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que tomará posse no próximo dia 20, prometeu estimular a economia norte-americana e declarou a jornalistas que será “o maior criador de empregos que Deus já criou”. Em seu governo, o objetivo é trazer postos de trabalho que alguns setores levaram para fora do país de volta para a economia dos EUA.

“Teremos bons empregos e boas notícias”, frisou Trump em seus comentários iniciais, ressaltando que a montadora General Motors siga sua rival Ford e mantenha postos de trabalho nos EUA.

Trump afirmou que enquanto estiver governando o país, seus filhos Eric e Donald Jr vão administrar seus negócios particulares. Com isso, o magnata respondeu a um dos maiores questionamentos da mídia, que seria a existência de um possível conflito entre seus interesses particulares e o interesse do país.

O republicano ressaltou ainda a necessidade de a indústria farmacêutica voltar a criar empregos nos EUA e não em outros países. Ele prometeu melhorar os processos para licitações do setor, que tem desenvolvido bons remédios, mas no exterior.

A pouco mais de uma semana de sua posse como novo presidente dos Estados Unidos, o bilionário Donald Trump admitiu, pela primeira vez, que a Rússia está por trás da invasão dos computadores do Comitê Eleitoral do Partido Democrata por “hackers”, durante a campanha presidencial.

Leia também
Volkswagen pagará US$ 4,3 bilhões a governo por fraude


México - Ele também afirmou que pretende iniciar imediatamente a construção de um muro separando o México dos EUA e que o país vizinho vai “reembolsar” os custos com a obra. “Eu não quero esperar um ano e meio até que eu faça o meu acordo com o México”, apontou, ao comentar sobre a possível data do reembolso, explicando que o pagamento será feito provavelmente através de um “imposto” e não pela quitação em dinheiro.

Um momento de tensão, durante a entrevista, foi quando Trump se negou a responder à pergunta de um jornalista da rede de televisão CNN. “Sua organização é terrível. Quieto. Calma. Não seja rude”, disse Trump ao repórter.

Na primeira entrevista desde que ganhou as eleições, transmitida ao vivo em rede nacional de televisão do seu escritório na Trump Tower, no centro de Nova York, o magnata considerou um “absurdo” as alegações, segundo ele infundadas, de que a Rússia tem informações pessoais e financeiras comprometedoras sobre ele. “Isso é algo que a Alemanha nazista teria feito”, destacou.

Entretanto, ao admitir que houve espionagem nos computadores do Comitê Eleitoral Democrata, ele disse que não apenas a Rússia, mas também outros países fizeram ações similares. “No que diz respeito à pirataria, acho que foi a Rússia, mas também acho que fomos atacados por outros países, outras pessoas”, falou Trump, citando um suposto hackeamento (invasão de computadores) feito pela China.

Secretários - O indicado para o cargo de secretário de Estado dos Estados Unidos, Rex Tillerson, anunciou ontem que recomendará uma “revisão total” do acordo nuclear com o Irã, mas não pediu a rejeição do tratado de 2015.

Nomeado pelo presidente eleito dos EUA, Donald Trump, e falando em sua sabatina de confirmação no Senado, Tillerson também disse que não é contra o acordo de comércio Parceria Transpacífico, mas admitiu partilhar de algumas das visões de Trump sobre se o pacto como foi negociado reflete os melhores interesses dos EUA.

Já o indicado por Donald Trump para chefiar o Departamento de Estado dos EUA, Rex Tillerson, ponderou que o risco da mudança climática existe e que as consequências podem ser graves se medidas não forem tomadas.

Quando indagado durante audiência no Senado dos EUA para dizer se acreditava que a atividade humana estava contribuindo para a mudança climática, Tillerson não respondeu nem sim, nem não, mas afirmou: “O aumento nas concentrações de gases do efeito estufa na atmosfera estão tendo um efeito. Nossa capacidade de prever esse efeito é bastante limitada”.

Tillerson é ex-presidente-executivo da petroleira Exxon Mobil. Durante a campanha eleitoral, Trump afirmou que retiraria os EUA do acordo climático de Paris de 2015. (ABr/AE/Reuters)

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

24/08/2017
Ex-procuradora diz que vai provar corrupção de Maduro
Em Brasília, Luisa Ortega Díaz afirma sofrer ameaças de morte
24/08/2017
Janot vê em destituição ?estupro institucional?
Brasília - O procurador-geral da República, Rodrigo Janot considerou, durante a reunião, que a destituição de Luisa Ortega Díaz do cargo de...
23/08/2017
Brasil recebe procuradora destituída
Luisa Ortega participa hoje de evento da PGR e maduro acusa País de abrigá-la
23/08/2017
Vice-presidente vinculado à Odebrecht não renunciará
Quito, Equador - O vice-presidente do Equador, Jorge Glas, afirmou ontem que não renunciará a seu cargo nem sairá do país, após ser vinculado ao escândalo...
23/08/2017
Acordo da Opep para reduzir oferta cai
Londres e Houston, EUA - O cumprimento do acordo da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e de aliados para reduzir a oferta da commodity diminuiu em...
› últimas notícias
Super Nosso investe R$ 48 milhões em logística
Vendas cresceram 7,5% no 1º semestre
FGTS injetou R$ 10,8 bilhões no comércio
Governo libera saque de R$ 15,9 bilhões do PIS/Pasep
Móveis rústicos: em Passos, setor fatura R$ 15 milhões
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:

Cadastrar
› Mais Lidas
Vodafone Brasil pode instalar um laboratório em Nova Lima
Médico mineiro cria clínica especializada em feridas e transforma a ideia em franquia
Indústria 4.0: as oportunidades de negócio de uma revolução que está em curso
PIB recuou 0,24% no 2º trimestre
Avianca retoma as operações em Confins
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


24 de August de 2017
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.