16/07/2018
Login
Entrar

Política

17/04/2018

Tucano nega que fez "ilegalidades"

AE
Email
A-   A+
Brasília - Na véspera do julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF), o senador Aécio Neves (PSDB-MG) voltou a procurar a imprensa para tentar se defender da denúncia contra ele. Em conversa com jornalistas ontem, Aécio questionou “ilegalidades” no processo, disse que a Procuradoria-Geral da República (PGR) “falseou” informações e que “acredita na dimensão” dos ministros do STF, que podem torná-lo réu hoje. “Decisão do STF se cumpre”, disse.

Com a expectativa de que a Primeira Turma do STF vai aceitar a denúncia hoje, Aécio declarou que “ninguém transformado em réu é considerado culpado a priori”.

“Principalmente com as fragilidades dessas acusações, seja em relação à obstrução de Justiça ou em relação a esse empréstimo que não envolveu dinheiro público. Qualquer investigação vai mostrar que isso foi uma construção envolvendo Joesley e membros do Ministério Público”, reforçou.

Ele reclamou que não teria havido investigação no processo e também criticou a celeridade da elaboração da denúncia pela PGR, o que teria “impedido que conferências sobre os fatos fossem feitas”. “O lamentável é que a ânsia de punir impediu aquilo que é normal, o inquérito. Se tivesse havido investigações, minhas alegações teriam sido comprovadas.” Ele disse ainda que “se a Justiça falta hoje a um, amanhã faltará a outros”.

O senador justificou a coletiva de imprensa, convocada na véspera do julgamento por sua equipe, como uma forma de se contrapor com suas “armas” ao “tsunami” de informações que o atingiram. “Ninguém foi lesado, a não ser eu e minha família.”

Aécio afirmou ainda que suas tratativas com Joesley Batista, dono da JBS, sobre um empréstimo de R$ 2 milhões ocorreram entre pessoas “privadas” e que não envolveram dinheiro público. “Qual empresa pública foi prejudicada (por conversas com Joesley)?”, questionou Aécio.

O parlamentar disse que Joesley Batista, ao gravá-lo, tinha uma “encomenda clara” e recebeu benefícios por ela (com o acordo de delação premiada). Também disse que, em
trecho de outra conversa, os irmãos Batista afirmaram anteriormente que o senador nunca “fez nada” por eles.

Assim como já havia afirmado em artigo publicado na “Folha de S. Paulo” onem, Aécio disse que cometeu um erro, mas não cometeu qualquer irregularidade. “Não serão 20 minutos de uma conversa infeliz que vão definir minha história”, declarou na coletiva de imprensa.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

14/07/2018
Marun atribui "pauta-bomba" às eleições
Projetos em tramitação no Congresso podem ter impacto superior a R$ 100 bilhões nos gastos públicos
14/07/2018
PGR defende imparcialidade de Moro no processo de Atibaia contra Lula
Brasília - A Procuradoria-Geral da República (PGR) defendeu no Superior Tribunal de Justiça (STJ) a “imparcialidade” do juiz Sergio Moro, ao comandar o...
14/07/2018
Governo vai revogar a medida provisória das loterias
Brasília - O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, disse na sexta-feira (13) que o governo decidiu revogar a medida provisória que retirou recursos das loterias de...
14/07/2018
Supremo Tribunal Federal pediu retirada de veto a reajuste da LDO
Brasília - Uma nota técnica enviada ao Congresso Nacional pela presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, foi um dos fatores de...
14/07/2018
Henrique Eduardo Alves ganha liberdade
Ex-ministro do governo Temer é beneficiado pelo mesmo habeas corpus concedido a Eduardo Cunha
› últimas notícias
JPMorgan encerra trimestre com receita 6,5% maior e lucro acima das expectativas
Setor de serviços encolhe 6,7% em maio em Minas Gerais
Cemig pretende alongar prazo de dívida
Faemg concede Medalha do Mérito Rural aos que contribuem com a agropecuária
Mercado de eventos dribla a crise em Belo Horizonte
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


14 de julho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.