Publicidade
17/08/2017
Login
Entrar

DC Turismo

29/04/2017

Turismo terapêutico cresce no Estado

Custo médio, por pessoa, para uma viagem mais básica, gira em torno de R$ 3 mil - parte terrestre
Mírian Pinheiro
Email
A-   A+
Entre as opções de rota terapêutica está Caraiva, situada em Porto Seguro, na Costa do Descobrimento, na Bahia/Divulgação
O turismo é uma atividade econômica das mais importantes do País. A grande diversidade de destinos e os variados perfis de turistas - cada vez mais exigentes - obrigam os profissionais do setor a garantirem não somente a comodidade e a segurança esperadas, mas também experiências memoráveis, que mexam com o imaginário. É o caso do segmento de bem-estar, cada vez mais procurado. Segundo a proprietária da agência Zênith Travel Club, Mariella Miranda, o turismo associado a processos terapêuticos já responde por 15% a 20% do total do faturamento da empresa.

“Ainda é pouco, mas crescente, pois os nichos temáticos ainda contam com um público muito reduzido e específico. É um processo de confiança, que chega pouco a pouco. Trabalhar com nichos exige um envolvimento e conhecimento mais profundo e vivencial daquilo que está se propondo”, diz a empresária da Zênith. O público interessado nesse segmento, acrescenta, reúne pessoas com idade média 45 a 65 anos. Mas há casos de jovens de 25 anos e idosos de 75 procurarem pelo serviço na agência. Segundo Mariella Miranda, quem faz costuma repetir duas a três vezes por ano. Entre os destinos mais procurados, destaca, estão os de natureza exuberante. “Eles proporcionam contato maior e mais pleno com a essência de cada um”, completa. No Brasil, os destinos turísticos alternativos mais procurados estão perto das fontes termais.

O custo médio, por pessoa, para uma viagem mais básica, gira em torno de R$ 3 mil, a parte terrestre. O valor varia de acordo com o produto/destino/número de dias/itens incluídos. Normalmente, os pacotes oferecem hospedagem, traslado, refeições e passeios, além das atividades terapêuticas.

A Zênith já realizou vários grupos de terapia associada ao lazer em locais como Jalapão

Em crescimento - Estudos do Ministério do Turismo do Brasil revelam que, em 2014, um total de 32.149 turistas internacionais visitaram estâncias termais e outros estabelecimentos ligados ao turismo de bem-estar no País, demonstrando um aumento de 6,79% em comparação com 2008. Já em 2015, o mesmo estudo registrou um total de 37.800 visitantes motivados por este segmento. Países como Tailândia (o que mais recebe turistas para esse tipo de viagem), Malásia, Cingapura, Coreia do Sul, Índia e Turquia têm reforçado investimentos na promoção do turismo terapêutico.

A Zênith oferece essa modalidade turística há 10 anos. A agência tem como meta, para este ano, continuar fortalecendo e incrementando novos produtos aos nichos já solidificados, estimando o aumento da demanda, principalmente do segmento relacionado. “Acreditamos no turismo de experiências. Experiências vivenciadas na sua plenitude. Elas nos remetem à completude do nosso ser mais sagrado”, filosofa. A empresária ressalva que tudo começou pela própria busca por autoconhecimento.

De acordo com a empresária, novos investimentos, com valores ainda sendo levantados, serão feitos para garantir a continuidade do projeto de expansão dos pacotes oferecidos. “As possibilidades são inúmeras. O investimento, na sua maior parte, é em tempo, algo cada vez mais caro, para dedicar a pesquisas, inspeção in loco e estruturação do produto”, observa.

Mariella Miranda conta que, na Zênith, também há novas propostas de incremento em outras segmentações. Um dos nichos mais fortes da empresa, por exemplo, é o turismo de enogastronomia (vinhos e gastronomia), no qual a Zêntith atua há quase 20 anos, com três ou quatro grupos por ano, internacionais e nacionais, além de consultoria para viagens individuais.

Outra forte aposta é no turismo que ela chama de Caminhantes e Expedicionários. São viagens “ativas”, com foco em caminhadas, cicloturismo, fotografia, motocicletas, mergulho etc. “Nesse segmento, temos uma longa parceria com a Associação das Caminhantes da Estrada Real (Acer) da qual sou integrante”, diz.

Para a psicoterapeuta Solange Rolla, parceira da Zênith Travel Club, que já realizou vários grupos de terapia associada ao lazer em locais como Jalapão, Amazônia, Natal, e que agora em julho irá com um grupo para a cidade de Nobres no Mato Grosso, os benefícios de associar a terapia ao contato com a natureza são inúmeros. “A integração com a natureza nos faz sentir melhor, pode reduzir o stress. O cheiro da mata, o barulho das águas de uma cachoeira, o canto dos pássaros, a busca perfeita pelo equilíbrio entre o corpo e a mente. Inclusive cientistas de diversos países - como Holanda, Reino Unido e Japão - perceberam que, ao entrar em contato com o verde, o corpo logo responde, de forma sutil, com pressão mais baixa e maiores níveis de glóbulos brancos (responsáveis pelas defesas do organismo), entre outros. Mas os pesquisadores admitem que os efeitos são sutis, e que dependem da personalidade de cada um. O importante é destacar que essa é uma experiência diferenciada, em que se percebe uma maior entrega dos participantes e se alcança resultados muitas vezes inesperados”, explica Solange Rolla.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

12/08/2017
Azul retomará voos entre BH e Orlando a partir de dezembro
Rota foi suspensa em fevereiro de 2016
12/08/2017
Código de Posturas prejudica atividade hoteleira
Com a aproximação do período de alta temporada para os hotéis, empresários do setor na Capital negociam mudanças no Código de Posturas de Belo...
10/08/2017
Minas lança maior rota de turismo religioso
Circuito passa por 32 municípios
10/08/2017
Primeira caminhada dentro do Crer será a Romaria 550
De acordo com o representante do Conselho Crer, Eberhard Aichinger, a primeira caminhada dentro do Crer será a Romaria 550, em comemoração aos 250 anos de...
29/07/2017
Pesquisa revela destinos turísticos inteligentes em MG
Foram percorridas 450 cidades no mês de junho
› últimas notícias
ENTREVISTA | MARCUS VINÍCIUS POLIGNANO
Rio das Velhas atinge nível crítico de vazão
Projeção para salário mínimo em 2018 é reduzida
Setor de serviços em Minas registrou queda de 3% no semestre
Cemig pode fechar acordo com a União
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:

Cadastrar
› Mais Lidas
Receita da Pif Paf deve ir a R$ 4 bilhões
Roubo de cargas onera toda a sociedade
Magnesita Refratários reporta prejuízo líquido de US$ 41,4 milhões
Vale passa a ter o controle indefinido e afasta o fantasma de interferência governamental
Estado busca alavancar indústria criativa
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


17 de August de 2017
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.