Publicidade
27/05/2018
Login
Entrar

Negócios

05/12/2017

Uberlândia recebe aporte de US$ 2 milhões

Cidade abrigará primeira Casa Thomas Jefferson fora de Brasília, cidade sede do centro de língua inglesa
Thaíne Belissa
Email
A-   A+
A Casa Thomas Jefferson, centro binacional de ensino da língua inglesa, tem seis escolas em Brasília, cidade sede/Divulgação
Uberlândia, no Triângulo Mineiro, será a primeira cidade a receber uma filial da Casa Thomas Jefferson, centro binacional de ensino da língua inglesa, que tem sede em Brasília. O investimento será de US$ 2 milhões. A escola tem 1.000 metros quadrados, 12 salas de aula e espaço maker, que conta com equipamentos de tecnologia de ponta. A expectativa dos gestores é alcançar, pelo menos, 200 alunos no primeiro ano de operação.

A gerente da unidade Thomas Jefferson em Uberlândia, Vanessa Garcia, explica que essa é a primeira expansão da escola fora da cidade-sede, onde tem seis unidades. Ela afirma que o estudo para a ampliação vem sendo realizado nos últimos dois anos, com pesquisa de mercado a nível nacional. “Nessa pesquisa, Uberlândia se destacou entre as cidades com maior potencial para a expansão da escola. Verificou-se que a cidade está em crescimento, além de ter grande demanda para esse mercado de ensino de línguas estrangeiras”, diz.

A expectativa é de muito otimismo entre os gestores do projeto. A gerente destaca que Uberlândia está recebendo uma escola totalmente diferente de tudo o que já existiu na cidade. Ela destaca que, mais que ensinar uma nova língua, a Casa Thomas Jefferson tem a missão de disseminar a cultura dos Estados Unidos, realizando eventos artísticos e de entretenimento, que também beneficiam a comunidade local, já que são sempre abertos à população.

“Realizamos eventos, exposições, teatros e uma série de atrações voltadas para os alunos, mas também para o público da cidade. Além disso, oferecemos vários cursos, como confecção de bijuteria e técnico em elétrica, na sua maioria em inglês. Ainda temos uma biblioteca com livros e recursos digitais, que também ficam à disposição do público”, diz.

Outro espaço diferenciado da Casa Thomas Jefferson é o maker space bilíngue, que é um espaço maker com ferramentas e impressora 3D destinadas a pessoas que queiram tirar suas ideias do papel e prototipar.

De acordo com a gerente, foram investidos US$ 2 milhões na nova unidade, entre construção da unidade, equipamentos, marketing, entre outros. A escola está em fase final de construção e deve começar a operar na segunda quinzena de janeiro. Por enquanto, as matrículas são realizadas em um ponto de atendimento da Casa Thomas Jefferson, no Shopping Village Altamira. As aulas começarão na segunda quinzena de fevereiro.

A escola oferece cursos da língua inglesa para diferentes tipos de turmas, começando pelas crianças de 4 anos de idade. Além disso, também oferece cursos específicos para quem precisa se preparar para provas de comprovação de proficiência no idioma. O curso pode ser divido em 12 parcelas a partir de R$ 270. De acordo com a gerente, a escola conta com 12 salas de aula, sendo duas totalmente adaptadas para crianças. Ao todo, a unidade tem capacidade de atender 1.500 pessoas, sendo que a meta é começar com, pelo menos, 200 alunos no primeiro ano de operação.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

26/05/2018
Qranio passa a atuar no segmento de educação
Startup fecha contatro no setor
26/05/2018
StartOut Brasil está com as inscrições abertas para a sua quarta edição
Estão abertas as inscrições para a quarta edição do StartOut Brasil, programa de internacionalização de startups que já realizou...
26/05/2018
Robo brasileiro facilita os testes de visão
Oferecer testes de visão rápidos e precisos por meio de um equipamento portátil que pode ser levado para áreas remotas e disponibilizado para pessoas que sofrem com a...
25/05/2018
Grupo Bernoulli terá unidade voltada para o público infantil
Inauguração será no ano que vem
25/05/2018
Belo Horizonte terá a 1ª edição da Fiesta Argentina
Festa terá comidas típicas, atrações musicais entre outras ações
› últimas notícias
Nível de atividade recua em Minas, mas há otimismo
Roscoe defende redução de tributos, juros e burocracia
FMI prevê expansão do PIB em 2%
Especialistas não veem desaceleração econômica
Níveis de atividade e emprego do setor caem
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


26 de maio de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.