20/06/2018
Login
Entrar

Internacional

09/11/2017

UE propõe crédito e multas contra emissão de dióxido de carbono

Reuters
Email
A-   A+
Bruxelas - A União Europeia propôs ontem metas de emissões para veículos mais duras, incluindo um sistema de crédito para encorajar as montadoras a lançarem veículos elétricos, além de multas para punir quem exceder os limites de emissão de dióxido de carbono.

Mas o plano enfrenta dura oposição de países com grandes indústrias automotivas, e o ministro alemão de Relações Exteriores, Sigmar Gabriel, alertou na terça-feira que regras de emissões mais rígidas podem impactar negativamente o crescimento econômico e o emprego.

A proposta da Comissão Europeia visa limitar as emissões de gases de efeito estufa no transporte como parte de uma diretriz para reduzir as emissões em pelo menos 40% até 2030 ante os níveis de 1990.

O órgão executivo da União Europeia está interessado em legislações que estimulem a indústria europeia a desenvolver veículos elétricos, por medo de ficar para trás em relação a China, Japão e Estados Unidos.

“A competição está aqui”, disse o vice-presidente da Comissão, Maros Sefcovic, citando o uso de carros elétricos chineses por empresas de táxis de Bruxelas. “O carro foi inventado na Europa e acredito que deveria ser reinventado aqui.”

Frotas - A proposta pede uma redução de 30% em média na emissão de carbono nas frotas das montadores até 2030, ante os níveis de 2021. Ela também estabelece uma meta provisória de uma redução de 15% até 2025 para ajudar a garantir que as montadoras comecem a investir mais cedo.

Se violarem as novas regras, as montadoras, de acordo com a proposta, vão enfrentar potenciais multas de milhões de euros, com as penalidades estabelecidas em 95 euros para cada grama de CO2 acima do limite para cada novo veículo registrado no ano.

Em uma antecipação das duras negociações com os países-membros do bloco e o parlamento europeu, as montadoras consideraram as propostas ambiciosas demais, enquanto os ativistas ambientais e dos direitos dos consumidores afirmaram que não avançaram tanto como deveriam.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

20/06/2018
Áudio com crianças aumenta polêmica de política de imigração
Separação de famílias tem causado comoção no país
20/06/2018
Merkel e Macron entram em acordo por orçamento para investimentos no bloco
Berlim - A chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente francês, Emmanuel Macron, concordaram ontem em criar um orçamento da zona do euro voltado para estímulo a...
19/06/2018
Mercosul mira novos parceiros comerciais pelo mundo
Líderes estão reunidos no Paraguai
19/06/2018
Trump quer criação de "Força Espacial"
Washington - O presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, disse ontem que vai ordenar a criação de um sexto ramo das forças armadas do país para abrir caminho...
19/06/2018
Eleito, Duque promete crescimento e rigidez em acordo de paz com as Farc
Bogotá - O presidente eleito da Colômbia, Iván Duque, prometeu unir um país dividido com seus planos de endurecer um acordo de paz com a guerrilha Farc e retomar o...
› últimas notícias
Novo cenário econômico impacta a construção civil
MRS firma parcerias para avançar
Camex susta antidumping a produtos de China e México
Compras das siderúrgicas retraem 3%
Anfavea e Finep estudam construção de centro de testes automobilísticos
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


20 de junho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.