19/06/2018
Login
Entrar




Agronegócio

10/10/2017

Uso racional da água está na pauta do setor

Faemg vem trabalhando em ações para difundir a importância da preservação entre os produtores
Michelle Valverde
Email
A-   A+
Atividade é dependente da água e o produtor deve utilizá-la de forma sustentável/Pixabay
A importância do uso racional e sustentável da água na atividade agropecuária vem sendo cada vez mais trabalhada pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg). Com várias ações em andamento, a entidade participou do projeto “Minas no Caminho das Águas”, um movimento preparatório para o 8º Fórum Mundial da Água, principal evento global sobre o recurso natural. O fórum, que pela primeira vez será realizado no Hemisfério Sul, é considerado uma importante oportunidade de discussão e uma contribuição para estabelecer compromissos políticos e incentivar ações em todos os setores da sociedade. O evento será em março de 2018, em Brasília.

De acordo com a coordenadora da Assessoria de Meio Ambiente da Faemg, Ana Paula Mello, no último fim de semana, a entidade participou, em Belo Horizonte, do “Minas no Caminho das Águas”. No evento, foi realizada uma série de atividades para mobilizar e debater com a sociedade a importância do cuidado com nossos recursos hídricos.

“O “Minas no Caminho das Águas” é movimento preparatório do Fórum Mundial da Água e o Brasil tem um papel relevante, uma vez que concentra entre 10% e 12% do volume de chuvas que cai sobre os continentes. A atividade agropecuária é dependente da água e o produtor rural precisa utilizar o recurso de forma sustentável”, explicou.

Ana Paula ressalta que a Faemg reforçou o compromisso de estimular o uso racional da água em Minas Gerais. Em 2015, ano da última edição do Fórum da Água, a federação, junto a outras entidades, assinou o Pacto de Minas Pelas Águas.

“Um dos desdobramentos do pacto foi o lançamento do Programa Nosso Ambiente. Somente com este projeto já foram recuperados mais de 1 mil nascentes. Os produtores rurais passam por cursos no Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar Minas) e aprendem técnicas para conservar o meio ambiente, o que é fundamental para se ter uma produção sustentável”, explicou.

Uma das ações realizadas durante o Minas no Caminho das Águas foi o reforço, para a sociedade, da importância do trabalho do produtor rural para a preservação do meio ambiente, da água e do solo.

“O produtor rural é também um produtor de água. Os dados do Cadastro Ambiental Rural (CAR) mostraram que de toda a área já cadastrada, 33%, é de vegetação nativa. Só que a produção de água no campo acontece em 100% da área, porque o meio rural tem a produção inteiramente feita no solo, que é um substrato da produção rural. O solo é também a grande caixa de água por absorver as águas das chuvas, que vão compor os lençóis subterrâneos, abastecer os rios, os lagos e as nascentes. Estamos levando para a sociedade esta questão”.

Chamar a atenção - O evento realizado em Minas Gerais teve como objetivo chamar a atenção da sociedade sobre a importância de preservar o meio ambiente, as formas sustentáveis que são utilizadas para produzir os alimentos e para divulgar o 8º Fórum Mundial da Água.

“A ideia é que as pessoas participem do Fórum, que é o maior evento global sobre o tema. Haverá discussões variadas, feira e exposição. O tema desta edição é “Compartilhando Água”, tema interessante por mostrar que a água é essencial a todos, para a sobrevivência e produção de alimentos. Além disso, a água precisa ser compartilhada, temos ai uma premissa das políticas de recursos hídricos, que são os usos múltiplos. O tema é bem a cara do Brasil, que tem, por exemplo, uma geração de energia principalmente a base de hidrelétricas. Os reservatórios das hidrelétricas são utilizados também para a piscicultura e para regularização de vazão dos rios que são fundamentais para a irrigação e abastecimento das cidades”, disse Ana Paula.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

19/06/2018
Megaleite deve girar R$ 25 mi, com atenção para genética
Feira acontece de 20 a 23 de junho
19/06/2018
Produtores e consumidores têm nova relação
Brasília - Apesar de o Brasil ainda ser um país de baixa escolaridade (51% concluiu apenas o ensino fundamental e há elevado índice de analfabetismo funcional), o...
19/06/2018
Copersucar prevê menor produção de açúcar
São Paulo - A brasileira Copersucar, maior comerciante global de açúcar e etanol, espera uma produção menor de açúcar no Centro-Sul do País...
16/06/2018
Queijo Minas recebe sinal verde para ganhar o território brasileiro
Até então, o comércio interestadual de produtos artesanais de origem aninal só era permitido com o SIF
16/06/2018
Coleta de Sempre-Vivas pode ganhar selo
Minas Gerais pode ter o primeiro Patrimônio Agrícola Mundial brasileiro. É o sistema de agricultura tradicional da Serra do Espinhaço, no Território Alto...
› últimas notícias
Preço do diesel recua R$ 0,41 em Minas
Mais de 40% das empresas usam planilhas ao contratar
Inadimplência recua na Capital
TCU vai apurar se cobrança por despacho de bagagem reduziu preços das passagens
Governo espera movimentar a economia com liberação de saques
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


19 de junho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.