25/06/2018
Login
Entrar

Economia

16/01/2018

Valor de aluguel residencial subiu 2,47%

Percentual apurado em Belo Horizonte em 2017 superou a média nacional, que recuou 0,69%
Gabriela Pedroso
Email
A-   A+
Em 2017, a rentabilidade do investidor que optou pela locação de imóvel na Capital foi de 3,6%/Alisson J. Silva
O preço do aluguel residencial em Belo Horizonte registrou, em 2017, um crescimento nominal de 2,47%. O percentual ficou acima da média nacional, que, em sentido oposto, recuou 0,69%, confirmando o terceiro ano consecutivo de queda nos valores de locação no País. Os dados fazem parte do Índice FipeZap de Locação, elaborado pelo portal ZAP e a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Apesar da alta, a variação no custo do aluguel na capital mineira ficou abaixo da inflação apurada para o município no ano, que, de acordo com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead), foi de 3,94%. A gerente de Inteligência de Mercado do grupo Zap Viva Real, Cristiane Crisci, destaca que, em compensação, a boa notícia para o segmento de locação foi que houve, no mesmo período, uma elevação expressiva na procura por imóveis para aluguel em Belo Horizonte.

“Se compararmos 2017 a 2016, vimos que aumentou a busca por imóveis de locação em Belo Horizonte em 35%, que é considerável e subiu mais do que para vendas. Vale ressaltar que a cidade, como todas as capitais, passou por processo de verticalização e retomada por locação”,  afirma Cristiane Crisci. Em 2016, o custo do aluguel em Belo Horizonte havia tido variação nominal negativa de 3,53%.

Entre os bairros mais visados para aluguel no município mineiro, destacaram-se Centro, Buritis, Sagrada Família, Funcionários, Lourdes, Floresta e Castelo. Em dezembro, o preço médio do metro quadrado (m²) para locação em Belo Horizonte foi R$ 20,01, o sexto menor do País, levando em consideração as 15 cidades contempladas pelo Índice FipeZap. O maior custo com aluguel foi registrado em São Paulo, R$ 35,76/m², enquanto a média nacional ficou em R$ 28,25/m².

No ano, a rentabilidade do investidor que optou pela locação de seu imóvel na capital mineira foi de 3,6%. Apesar de o percentual ser considerado mediano e estar abaixo da média nacional (4,3%), a gerente de Inteligência de Mercado do Zap Viva Real analisa que a redução das taxas de juros tem contribuído para tornar o mercado imobiliário, aos poucos, novamente atrativo.

“O mercado financeiro estava muito atrativo, mas agora as taxas estão caindo e os investidores passam a olhar o mercado imobiliário com carinho novamente. A rentabilidade de 3,6% em Belo Horizonte é encarada como mediana, mas depende da localização do imóvel. Se considerarmos bairros com grande demanda, a rentabilidade aumenta”, explica.

No confronto com novembro, o preço médio do aluguel na Capital teve uma queda nominal de 0,20% em dezembro. Já a média para o País apurou, na mesma base de comparação, um leve crescimento de 0,09%.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

23/06/2018
Torcida não aquece as vendas no hipercentro
Giro caiu com greve dos caminhoneiros
23/06/2018
Prestadoras de serviços terrestres cogitam dispensa de pessoal com reoneração
Se perderem neste ano os benefícios fiscais com o projeto de reoneração da folha de pagamento, as empresas de ground handling (que prestam serviços terrestres de apoio...
23/06/2018
Liminar contrária não abala Mendes Júnior
Advogado da construtora afirma que decisão do TJMG não invalida plano apresentado pela construtora
23/06/2018
Primeiro leilão da Aneel prevê R$ 6 bi
São Paulo - O primeiro leilão de linhas de transmissão de 2018 do Brasil, promovido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), prevê R$ 6...
23/06/2018
BR Distribuidora aguarda decisão do TRT para mensurar os impactos
São Paulo - A BR Distribuidora afirma ter processos com perfil similar aos da Petrobras no tocante ao julgamento do Tribunal Superior do Trabalho (TST) da quinta-feira (21), e que...
› últimas notícias
Torcida não aquece as vendas no hipercentro
Prestadoras de serviços terrestres cogitam dispensa de pessoal com reoneração
Liminar contrária não abala Mendes Júnior
Primeiro leilão da Aneel prevê R$ 6 bi
BR Distribuidora aguarda decisão do TRT para mensurar os impactos
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


23 de junho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.