22/07/2018
Login
Entrar




Economia

13/07/2018

Vendas da MRV sobem 9,7% no 2º trimestre

Com o resultado favorável, construtora atingiu o 24º trimestre seguido de geração de caixa
Mara Bianchetti
Email
A-   A+
Um dos segredos do crescimento contínuo da empresa, com sede em BH, é a aposta na comercialização de imóveis para o segmento de baixa renda/BRUNO MAGALHÃES / NITRO
A construtora e incorporadora MRV Engenharia Participações S/A, sediada em Belo Horizonte, segue na contramão do setor, registrando aumento de vendas e recordes de lançamentos neste exercício. Somente no segundo trimestre de 2018, a empresa contabilizou R$ 1,529 bilhão em vendas contratadas e R$ 1,709 bilhão em Valor Geral de Vendas (VGV) de unidades lançadas.

O resultado permitiu que a MRV chegasse ao 24º trimestre consecutivo de geração de caixa, atingindo R$ 98 milhões no período, que somados aos R$ 86 milhões dos primeiros três meses deste ano resultam em um montante de R$ 184 milhões. Vale destacar que, de abril a junho, a empresa teve um desembolso não recorrente no valor de R$ 27,2 milhões em relação ao pagamento da aquisição de participação da construtora Moura Dubeux.

Os dados fazem parte do balanço preliminar dos resultados do segundo trimestre da MRV e, de acordo com o diretor executivo de Finanças e Relações com Investidores da construtora, Leonardo Guimarães Corrêa, a empresa tem mantido sua estratégia de comercialização, o que tem gerado bons resultados a cada trimestre. O segmento de atuação da companhia, segundo ele, também tem ajudado na manutenção do crescimento.

Segmento estratégico - “Além da presença diversificada em todo o País, o fato de comercializarmos imóveis para o segmento de baixa renda funciona a nosso favor. Enquanto no setor de luxo as pessoas podem postergar a compra de bens duráveis em cenários de crise, na nossa área, o imóvel, que é um bem de primeira necessidade, se torna ainda mais imprescindível e sua aquisição inadiável”, explicou.

De acordo com o balanço, as vendas das 10.425 unidades no decorrer do segundo trimestre foram 9,7% maiores do que as 9.501 do ano passado. E o montante de R$ 1,529 bilhão do período representou um crescimento de 5,4% sobre igual período de 2017. Naquela época, foram computados R$ 1,451 bilhão em imóveis comercializados pela MRV.

Em números líquidos, ao todo foram 8.748 unidades vendidas no segundo trimestre, crescimento de 15,3% quando comparado ao mesmo período de 2017 (7.587). No acumulado dos seis primeiros meses deste ano, as vendas chegaram a 20.704 unidades, representando pouco mais de R$ 3 bilhões.

Assim, conforme o diretor, a empresa também continua investindo na aquisição de terrenos de maneira equivalente às unidades lançadas, com foco em reabastecer as regiões de atuação e expandir as operações nas grandes cidades. No último trimestre, foram adquiridos 48 terrenos, fazendo com que a construtora acumulasse banco de 43,2 mil unidades com alvará de construção, totalizando R$ 6,51 bilhões em valor geral de vendas.

Já os lançamentos, que representaram recorde para os últimos sete anos, chegaram a R$ 1,709 bilhão em VGV entre abril e junho. O número é 28,3% superior ao registrado na mesma época do ano passado, quando o valor de venda dos lançamentos chegou a R$ 1,332 bilhão. E a expectativa, conforme Corrêa é de um segundo semestre ainda mais robusto, que sustente o objetivo de alcançar 50 mil unidades por ano.

“Vamos manter nosso ritmo de atividade, focando nos lançamentos, nas vendas e na geração de caixa, de forma a manter a saúde financeira da empresa. A ideia é deixar o cenário negativo de lado e dar continuidade à nossa atuação”, finalizou.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

21/07/2018
Renovação da concessão da EFVM pode ser resolvida na Justiça
Estados de Minas e ES discordam do investimento da ferrovia fora da área de atuação
21/07/2018
Pessimismo aumenta na indústria mineira
Em julho, índice que mede a confiança do setor no Estado voltou a recuar e fechou em 47,1 pontos
21/07/2018
Minas mantém sequência de superávit
Em junho, saldo foi positivo em 12.143 postos de trabalho, somando 91.506 no semestre e 45.995 em 12 meses
21/07/2018
Brasil fecha 661 vagas com carteira assinada
Brasília - O Brasil encerrou o mês de junho com o fechamento de 661 vagas de emprego com carteira assinada, de acordo com o saldo entre contratações e...
21/07/2018
Governo quer leilão da Eletrobras até agosto
Perspectiva de encerrar processo até o fim do próximo mês tentará evitar liquidação de distribuidoras
› últimas notícias
Exportações de soja devem ser recorde no próximo ano
Renovação da concessão da EFVM pode ser resolvida na Justiça
Pessimismo aumenta na indústria mineira
Minas mantém sequência de superávit
Brasil fecha 661 vagas com carteira assinada
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


21 de julho de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.