Publicidade
22/05/2018
Login
Entrar

Agronegócio

12/09/2017

Vendas de carne para o mercado externo subiram 34% em agosto ante 2016

Faturamento cresceu 12,8% frente a julho
Reuters
Email
A-   A+
O resultado, em volume, foi o melhor desde outubro de 2013 e, em faturamento, desde dezembro de 2014/Afrig/Divulgação
São Paulo - As exportações brasileiras de carne bovina cresceram em agosto 13,4% ante julho e 34% na comparação com o mesmo mês do ano passado, para 145.822 toneladas, atingindo os maiores volumes em quase quatro anos, informou ontem a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec).

O faturamento com as vendas externas do Brasil, maior exportador global, superou US$ 607 milhões em agosto, alta de 12,8% ante o mês anterior - crescendo também 34 % ante agosto do ano passado -, na medida em que grandes importadores como a China têm elevado a demanda.

O resultado foi o melhor desempenho do setor desde outubro de 2013, em volume, e dezembro de 2014, em faturamento, ressaltou a Abiec.

“A Abiec continua focando seus esforços na abertura de novos mercados e ampliação da presença em parceiros estratégicos. E a China tem sido prioridade”, disse em nota a associação.

A Abiec informou que Hong Kong continuou sendo o principal importador da carne bovina brasileira, responsável pela compra de 34.540 toneladas em agosto (7,4% a mais do que foi comercializado em julho), seguido por Egito, que importou 23.070 toneladas (+27,8 %), e China, com 18.565 toneladas (+ 15,1 %).

Em agosto, a carne in natura se manteve como categoria mais exportada, gerando faturamento de mais de US$ 520 milhões, com embarque superior a 123 mil toneladas, de acordo com dados da Abiec.

Segundo outra entidade representativa de frigoríficos no País, a Abrafrigo, “o mercado externo está atravessando um momento muito favorável”, que está sendo aproveitado por quase todos os países exportadores, que têm aumentado suas vendas principalmente para o mercado chinês.

A Abrafrigo afirmou que, se a tendência se mantiver até o final do ano, o Brasil poderá superar um pouco a meta de crescer 10% em relação a 2016, ano de queda nas vendas, atingindo a comercialização de mais de 1,5 milhão de toneladas.

No acumulado de 2017, as vendas de carne bovina in natura e processada alcançaram 930.466 toneladas, praticamente o mesmo resultado visto no mesmo período do ano passado, disse a Abrafrigo, citando dados do governo. Já as receitas subiram 5%, somando US$ 3,77 bilhões ante US$ 3,58 bilhões em 2016.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

22/05/2018
Brasil terá certificação sanitária
Minas Gerais espera ser reconhecido livre da doença, sem vacinação, até 2022
22/05/2018
Paralisação de caminhoneiros preocupa produtores
São Paulo - O presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), Antônio Galvan, disse ontem que a paralisação dos...
22/05/2018
OMS fará a declaração nesta semana
São Paulo - A Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) irá declarar o Brasil como país livre de febre aftosa com vacinação na...
19/05/2018
Evento em Minas vai focar áreas em expansão
Maior visibilidade dos produtores e fomento ao desenvolvimento de atividades estão entre metas da exposição
19/05/2018
Fábricas da JBS e BRF estão em lista de exportação
São Paulo - As fábricas da JBS na cidade de Seara e da BRF em Campos Novos estão entre os quatro frigoríficos catarinenses autorizados a exportar carne suína...
› últimas notícias
Preços inviabilizam transporte de cargas
Confiança do empresário avança 1,2 ponto
PIB tem aumento de 0,3% no 1º trimestre
Minas recorrerá à expertise chinesa para aproveitar rejeitos
Balança brasileira registra superávit de US$ 1,924 bi na terceira semana de maio
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


19 de maio de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.