18/08/2018
Login
Entrar

Economia

14/06/2018

Vendas em supermercados e farmácias aumentam no País

AE
Email
A-   A+
Rio de Janeiro - Todas as atividades do varejo ampliado escaparam do vermelho na passagem de março para abril, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Comércio divulgados ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Tamanho desempenho positivo não ocorria desde 2012, observou a gerente da Coordenação de Serviços e Comércio do IBGE, Isabella Nunes.

“Supermercados e farmacêutico são os destaques. De maneira geral, todo o varejo mostra comportamento mais forte”, resumiu Isabella. “Veículos crescem por seis meses consecutivos, acumulando 14,9% de aumento. Isso mostra também a demanda das empresas, porque é varejo ampliado, não é só consumidor”, lembrou.

As vendas de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo cresceram 1,0% em abril ante março. Já os artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos avançaram 1,5%. Os demais resultados foram: equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (4,8%), combustíveis e lubrificantes (3,4%), livros, jornais, revistas e papelarias (0,9%), móveis e eletrodomésticos (0,7%), tecidos, vestuário e calçados (0,3%) e outros artigos de uso pessoal e doméstico (0,0%) ficou estável.

No varejo ampliado, que cresceu 1,3% em abril ante março, as vendas de veículos aumentaram 1,9%, enquanto material de construção teve expansão de 1,7%.
Segundo Isabella, o mercado de trabalho permanece fraco, com nível elevado de desemprego, mas a inflação baixa tem segurado a massa de renda das famílias. Além disso, o aumento nas concessões de crédito e a redução do endividamento do consumidor têm ajudado o desempenho das vendas no varejo, afirmou.

Crescimento - As vendas do comércio varejista subiram 1,0% em abril ante março, na série com ajuste sazonal. Na comparação com abril de 2017, sem ajuste sazonal, as vendas do varejo tiveram alta de 0,6% em abril de 2018. Nesse confronto, as projeções iam de uma queda de 4,4% a alta de 5,70%, com mediana negativa de 0,5%.

As vendas do varejo restrito acumularam crescimento de 3,4% no ano. No acumulado em 12 meses, houve avanço de 3,7%.

Na comparação com abril de 2017, sem ajuste, as vendas do varejo ampliado tiveram alta de 8,6% em abril de 2018.  As vendas do comércio varejista ampliado acumularam alta de 7,4% no ano. Em 12 meses, o resultado foi de avanço de 7,0%, de acordo com o IBGE.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

18/08/2018
ABC da Construção planeja ganhar mercados
Associação com a ConstruBrasil pode gerar desenvolvimento de produtos, redução de custos e preços
18/08/2018
Empresa alerta para risco de desabastecimento de diesel
Rio de Janeiro - A Petrobras avalia que a nova fórmula proposta pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) para calcular o...
18/08/2018
Avanço do e-commerce não incomoda shoppings
Evento internacional reúne executivos e acionistas em São Paulo
18/08/2018
Cenário da economia é visto como ruim por 83,9% dos consumidores
São Paulo - O pessimismo dos consumidores sobre o momento da economia brasileira chegou no mês passado ao maior nível do ano, segundo sondagem feita pela...
18/08/2018
País tem vários fatores detendo produtividade, acredita secretário
Brasília - O secretário de Promoção da Produtividade e Advocacia da Concorrência do Ministério da Fazenda, João Manoel Pinho de Mello, avaliou na...
› últimas notícias
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


18 de agosto de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.