Publicidade
18/01/2018
Login
Entrar

DC Auto

01/12/2017

Volkswagen Virtus faz a sua pré-estreia no Brasil

Modelo chegará ao mercado em janeiro
José Oswaldo Costa*, de São Paulo
Email
A-   A+
O sedan Virtus, da Volkswagen, será lançado, oficialmente, em janeiro do ano que vem. Mas a montadora alemã se adiantou e realizou uma avant-première para a imprensa especializada, adiantando alguns detalhes.

O modelo, que será posicionado entre o Voyage e o Jetta, tem porta-malas de 1 m² de área e capacidade para 521 litros, de acordo com a VW.

O Virtus será um veículo mundial e sua estreia será no Brasil. Aqui, terá duas opções de motorização: 1.6, capaz de render até 117 cv (com 16,5 kgfm de torque), e o mesmo 1.0 turbo utilizado pelo “irmão” Polo, com 128 cv de potência (20,4 kgfm) com etanol e 115 cv com gasolina.

Inclusive, é desse torque utilizando o etanol que o motor – tanto no sedan quanto no hatch – recebeu o nome de 200 TSI.

A motorização 1.0 turbo utiliza uma transmissão automática de 6 marchas. Ela traz a opção de trocas manuais sequenciais por meio da própria alavanca do câmbio ou através de “borboletas” atrás do volante.

Segundo a montadora, com esse conjunto o Virtus chegará aos 194 km/h de velocidade máxima e atingirá os 100 km/h, saindo da imobilidade, em 9,9 segundos.

As medidas do novo Virtus são as seguintes: entre-eixos: 2,65 metros; altura: 1,47 metro; largura: 1,75 metro e comprimento: 4,48 metros.

Uma vez que a Volkswagen anuncia o novo sedan compacto premium como sendo um modelo com porte de sedan médio, comparamos suas medidas com as do Jetta: entre-eixos: 2,65 metros; altura: 1,47 metro; largura: 1,78 metro e comprimento: 4,66 metros.
E o porta-malas do Virtus é maior já que, no do Jetta, cabem 510 litros. Números bem interessantes para o segmento que ocupará.

Assim como o Polo, o Virtus conta, em sua versão topo de linha, com o painel totalmente digital, que recebeu o nome de Active Info Display. Nele, os instrumentos são criados virtualmente via software.

Informações de navegação podem ser mostradas em 2D ou 3D, em uma tela de 10,3 polegadas, do tamanho de um tablet, com gráficos bastante precisos e de boa qualidade.
O sistema de multimídia (Discover Media) apresenta tela de 8 polegadas sensível a toque e permite o espelhamento de smartphones por meio das plataformas Mirrorlink, Apple CarPlay e Android Auto.

Falando em versões, serão as mesmas do Polo: MSI, Comfortline e Highline (fotos dessa matéria).

Recursos eletrônicos – Com o motor 1.0 turbo sob o capô, o sedan é equipado, de série, com controle eletrônico de estabilidade (ESC). O “pacote” ESC inclui, ainda: controle de assistência de partida em rampa (HHC), HBA (Hydraulic Brake Assist) também conhecido como BAS, bloqueio eletrônico do diferencial, limpeza automática dos discos de freio (BSW), monitoramento da pressão dos pneus, entre outros.

As demais versões contam com esse pacote tecnológico como opcional. O novo VW Virtus apresenta, também, 4 airbags de série (frontais e laterais).

Completa a segurança do modelo a nova plataforma MQB, formada por aços especiais, de alta e ultra-alta resistência, com partes conformadas a quente. Isso possibilita, ainda, a redução do peso do carro.

*O jornalista viajou a convite da Volkswagen

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

12/01/2018
Nova geração do BMW X3 estreia no Brasil no 1º semestre
Preço do modelo parte de R$ 309,95 mil
12/01/2018
Vendas globais de automóveis tiveram saldo positivo e superaram as expectativas
As estatísticas de vendas de automóveis de passeio e comerciais leves no mundo superaram as expectativas em 2017. O aquecimento adicional da economia no Primeiro Mundo, somado a...
22/12/2017
Chevrolet Onix é o mais vendido em 2017
Hatch compacto deve encerrar o ano com quase 190 mil unidades emplacadas no mercado brasileiro
15/12/2017
Camry chega ao mercado em 2018
Sedan da Toyota será vendido no Brasil em versão única com motor 3.5 V6
15/12/2017
Incerteza e crescimento andaram juntos
Uma simples verificação nos gráficos da Goldman Sachs é o suficiente para constatar que a economia mundial está em um bom momento, o melhor desde 2010. Estima-se...
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.