17/08/2018
Login
Entrar

Política

13/06/2018

Wladimir Costa é absolvido da acusação de peculato

AE
Email
A-   A+
Brasília - Por unanimidade, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu ontem absolver o deputado federal Wladimir Costa (Solidariedade-PA) de acusação de peculato.

O deputado e Wlaudecir Costa, seu irmão, eram investigados no âmbito de uma ação penal que apurava se os dois participavam de um esquema de desvio de recursos públicos por meio da contratação de três “funcionários fantasmas” para atuar no gabinete do parlamentar.
O caso chegou ao STF em maio de 2006 embasado na reclamação trabalhista de um dos funcionários, que noticiou à Justiça a existência do suposto esquema.

De acordo com a Procuradoria-Geral da República (PGR), nenhuma das três pessoas contratadas exerceu função de secretário parlamentar, “servindo apenas de peça de ficção” para os irmãos se apropriarem de “forma fraudulenta” dos recursos públicos destinados ao pagamento de sua assessoria. A denúncia foi recebida pelo STF em novembro de 2009.

Para o relator do caso, ministro Edson Fachin, não houve indícios suficientes que confirmassem as acusações do Ministério Público. “Não há, neste momento de análise do mérito da ação penal, elementos suficientes para a condenação dos réus. O quadro processual revela a insubsistência das premissas pro eventual acolhimento da pretensão condenatória”, disse Fachin.

O entendimento do relator foi seguido pelos colegas do colegiado Durante a sessão, o ministro Gilmar Mendes disse que o caso deveria provocar uma reflexão. “Veja quanto trabalho isso já deu para a Corte. Já nos ocupou no plenário na fase do recebimento da denúncia, para se chegar a isso. Muito provavelmente uma montagem, com a finalidade de praticar um estelionato pela via judicial”, afirmou Gilmar Mendes.

Publicidade

Aproveite! Assine o DC e tenha notícias exclusivas

Leia também

17/08/2018
Propaganda começa oficialmente
Total de candidatos registrados neste ano é menor do que o de 2014, aponta o TSE
17/08/2018
STF mantém demissão de promotor de Justiça
São Paulo - Seguindo posicionamento da Procuradoria-Geral da República (PGR), os ministros da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiram manter a decisão do...
17/08/2018
PF prende ex-presidente de Banco Prosper por propina
Rio de Janeiro - A Polícia Federal prendeu ontem o ex-presidente do Banco Prosper Edson Figueiredo Menezes por suspeita de pagamento de propina para a contratação da...
17/08/2018
Revisão de benefícios deve gerar economia de R$ 8 bilhões
Brasília - O ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, disse ontem que as revisões de benefícios pagos pelo governo como o auxílio-doença e a...
17/08/2018
Barroso vai relatar registro da candidatura de Lula
Responsável pelo julgamento de impugnação continua indefinido
› últimas notícias
Leia mais notícias ›
› Newsletter
O melhor conteúdo exclusivo e gratuito no seu e-mail:




Cadastrar
› Mais Lidas
Leia todas as notícias ›
Publicidade
› Assine o DC

Acesso completo

aos conteúdos online e versão impressa.
Único jornal especializado em Economia, Negócios e Gestão de Minas Gerais.
Ferramenta indispensável para fazer bons negócios.
› Edição Impressa


17 de agosto de 2018
Conteúdo exclusivo para assinantes
› DC no Facebook
 
© Diário do Comércio. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.