Placa da Estrada Real em São Bartolomeu, Ouro Preto - Crédito: Pedro Vilela/MTur

Adquirir novos equipamentos ou investir na construção, reforma ou ampliação de negócios turísticos nem sempre é uma tarefa fácil. Embora seja responsável por 8,3% dos empregos gerados em território mineiro, o setor possui poucas opções de financiamento de crédito, o que inibe a expansão de empreendimentos na área. Mas uma parceria entre o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) e a Fecomércio MG pode ajudar a reverter esse cenário.

Empresas de eventos, hotéis, pousadas, bares, dentre outros estabelecimentos com vocação turística, podem solicitar um financiamento com condições atrativas: o Fungetur.

O Fundo Geral do Turismo é uma linha de crédito do Ministério do Turismo (MTur) repassada a agentes financeiros credenciados como o BDMG, que detém a exclusividade do fundo no Estado. A proposta do órgão é que o Fungetur incremente o setor com R$ 450 milhões para mais de 1,5 mil empreendimentos no Brasil.

A analista de turismo da Fecomércio MG, Milena Soares, avalia positivamente a iniciativa de liberar recursos específicos para a aquisição de bens, equipamentos, veículos, obras e reformas nessa área.

“O Fungetur é uma ótima oportunidade para que as empresas ligadas ao setor cresçam. O fundo oferece uma taxa de juros pequena, de 5% ao ano – corrigida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) -, e o prazo de pagamento é de até cinco anos”, salienta.

Processo mais ágil – Segundo Milena Soares, os interessados nessa linha de crédito podem contar com o suporte da equipe Comercial da Fecomércio MG para adesão ao financiamento. Além disso, com o auxílio da Federação, o empresário simplifica o processo de solicitação do crédito. Caso procure a entidade, ele precisará apenas preencher um formulário com dados sobre faturamento, cadastro e patrimônio da empresa.

Depois dessa etapa, as informações preenchidas são encaminhadas diretamente à instituição parceira.

“Após serem repassados ao BDMG, os dados são analisados pelo banco. Caso haja um retorno positivo sobre a adesão ao crédito, o cliente será informado do valor disponível para financiamento e receberá uma simulação sobre as prestações e os juros que irá pagar”, detalha. (Da Redação)