Com o objetivo de reforçar a identidade e valorizar as empresas de moda e confecções da região foi lançado o selo “Divinópolis Polo da Moda”. A certificação será concedida a empresas que compõem o polo e que forem aprovadas pelo processo de auditoria. A expectativa é positiva em relação à diferenciação dos produtos no mercado, uma vez que as empresas do setor vêm sofrendo com a concorrência desleal de produtos de outras regiões e fabricados até mesmo em outros países que estão sendo remarcados como originários do Polo da Moda de Divinópolis.

De acordo com o presidente do Sindicato das Indústrias do Vestuário de Divinópolis (Sinvesd), Marcelo Marcos Ribeiro, a criação da marca coletiva contribuirá para que os consumidores consigam identificar o que realmente é produzido no polo e ter a garantia de que o produto tem qualidade. O projeto de construção da marca teve duração de seis meses e foi desenvolvido em parceria com o Instituto Euvaldo Lodi (IEL), instituição do Sistema da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg).

“Com a marca coletiva vamos atrair a atenção dos consumidores. Ele conseguirá identificar que a produção é do polo e que a empresa foi certificada em vários quesitos. Isso é importante para atestar a qualidade do produto”, explicou Ribeiro.

A empresa que quiser utilizar o selo deverá passar por um processo de avaliação no qual serão analisados diversos pontos. Entre eles estão à exigência de que a coleção tenha desenvolvimento próprio e as empresas devem estar localizadas em um dos 20 municípios que compõem o polo, entre outras obrigações.

“O selo da marca coletiva tem o intuito de capacitar e qualificar os produtos do Polo da Moda de Divinópolis. O principal objetivo é que os clientes, que forem ou que adquirirem produtos do polo, tenham a identificação das verdadeiras fábricas da região. A criação da marca foi necessária porque tivemos diversos contratempos de empresas que compram roupas fora do polo e trocam as etiquetas. Então, o selo dará uma garantia ao cliente de que ele está comprando uma roupa qualificada e produzida na região”, destacou.

A partir deste mês, o Sinvesd passará a qualificar as empresas interessadas em utilizar o selo da marca própria. As que não tiverem adequadas às exigências poderão passar por um processo de ajuste, que terá apoio do sindicato. As que estiverem de acordo com as regras já poderão utilizar a marca.

“A marca poderá ser utilizada de várias maneiras, em etiquetas, impressas nas embalagens, nas caixas de entrega, nos sites, tags, entre outras. São vários produtos que vamos oferecer ao empresário”.

Cenário atual – Hoje, o polo de Divinópolis é composto por 600 empresas distribuídas em 20 municípios da região.

Ao longo do primeiro semestre, a comercialização do Polo da Moda de Divinópolis cresceu cerca de 5% frente a igual período do ano passado. A expectativa é superar o índice ao longo do segundo semestre e encerrar 2019 com alta de 15% nas vendas.

“O pagamento do 13º salário e o período de festas sempre impulsionam a demanda. Neste ano, estamos esperando com otimismo a aprovação da Reforma da Previdência, que trará boas expectativas para os empresários e estimulará os investimentos”, disse Ribeiro.