Megaempreendimento da Canyons de Minas está em fase de licenciamento ambiental - CRÉDITO: ARQUIVO DC

Na região do Lago de Furnas, conhecido como mar de Minas Gerais, o município de Capitólio, no Sul do Estado, vai receber um megaempreendimento de turismo sustentável nos próximos seis anos.

O investimento de R$ 135 milhões é da empresa Canyons de Minas e inclui a construção de três parques de lazer, sendo um de contemplação, um de aventura e um aquático, além de resort e restaurante. O complexo está em fase de licenciamento e será inaugurado por fases a partir do ano que vem até 2025.

Esse é o terceiro empreendimento de turismo que será gerido pelo empresário Jorge Abukater, que é sócio e CEO da Canyons de Minas. Ele também está à frente do Náutico Clube Fronteira, parque aquático localizado em Fronteira, no Triângulo Mineiro, e do Grandes Lagos Termas Clube, que fica em Santa Clara do Oeste, em São Paulo. Apesar de ser paulista, o empresário mora em Minas Gerais há 40 anos e identificou na região banhada pelo Lago de Furnas grande potencial.

“A grande movimentação de turistas na cidade nos últimos anos nos chamou a atenção e, ao visitá-la, identificamos potencial de um empreendimento voltado para o turismo. É uma região de beleza natural exuberante, que atrai por conta do Lago de Furnas, das cachoeiras, mas também pela cultura, pela gastronomia mineira e pelo encantamento da Serra da Canastra”, afirma.

De acordo com ele, o empreendimento será construído em uma área de 128 hectares. Um dos lados do terreno faz divisa com a MG 050 e o outro é voltado para a represa de Furnas. O investimento de R$ 135 milhões será aplicado em todo o projeto, durante os próximos seis anos, mas segundo o empresário, as atrações serão lançadas aos poucos.

“Vamos concentrar primeiro nos parques porque entendemos que a região já tem uma demanda por lazer e o número de turistas no local já justifica essas atrações”, diz.

O primeiro projeto a ser construído será o do Parque de Contemplação, que contará com trilhas e mirantes, aproveitando a exuberância da natureza no terreno, que tem 49% de sua área preservada. Essa atração começa a ser construída no ano que vem e a expectativa é inaugurá-la ainda em 2020.

Em seguida será construído o Parque de Aventura, que é uma das principais apostas do CEO para a região. Ele deve ser inaugurado em 2021 e contará com atrações como tirolesa, arvorismo, rapel, trilhas para buggy e bike, entre outras.

“Essa é uma das atrações-chaves do nosso empreendimento porque unirá atividade física à natureza. Além disso, não existe nada parecido no Brasil”, destaca.

O terceiro parque será aquático e terá toda a estrutura de toboáguas e brinquedos que o público já conhece nos demais parques geridos pelo empresário.

A expectativa é que ele seja inaugurado até meados de 2023. O megaempreendimento ainda conta com um grande resort categoria cinco estrelas, que contará com infraestrutura de lazer e restaurantes. A previsão é que ele seja inaugurado até 2025.

Otimismo – O empresário se diz otimista em relação ao investimento, mesmo em cenário de lenta retomada da economia.

“Apesar da crise, o setor de turismo vai bem porque as pessoas têm priorizado o investimento no bem-estar”, destaca.

Ele acredita que o retorno do investimento acontecerá em até 15 anos e a expectativa é que o complexo gere 1.200 empregos.

O empreendimento ajudará a alavancar a economia da região, que já tem sido beneficiada pela atividade do turismo. De acordo com a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, em 2016, os estabelecimentos desse setor representavam 12,9% de todas as empresas da cidade e, em 2017, esse número passou para 16,8%.