Sumário reuniu 12.277 genótipos da raça Nelore e, até o fim de 2019, expectativa é reunir informações de 100 mil bovinos

Os pecuaristas de Minas Gerais já podem ter acesso aos primeiros dados de avaliação genômica dos bovinos da raça Nelore. Nesta semana, foi lançado o Sumário de Touros onde estão reunidas as avaliações genômicas da raça Nelore e a avaliação genética das demais raças zebuínas. A introdução da matéria no sumário é resultado da parceria firmada, em abril, entre a Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), unidade Gado de Corte. A avaliação genômica é considera fundamental para o avanço da pecuária no País, por ter maior grau de acurácia e acelerar o processo de avaliação dos touros jovens, reduzindo também os custos.

A seleção genômica é considerada uma das mais modernas e seguras ferramentas para aprimorar a seleção de touros, reduzindo o tempo de avaliação dos animais e contribuindo para ampliar o potencial genético dos rebanhos com maior rapidez e segurança, o que gera custos menores para os pecuaristas. Atualmente, a avaliação genética dos bovinos é feita através da análise genealógica e de desempenho dos animais, processo que é já utilizado há muitos anos e é altamente seguro. Porém, a partir do uso dos marcadores moleculares será possível acelerar o processo de seleção.

O genoma é uma assinatura de cada bovino e, por meio dele, é possível saber as características de cada animal, dando condições de identificar aqueles que têm maior potencial para produção, não só de carne e leite, mas que também reúnem as características importantes, como, por exemplo, reprodutivas.

De acordo com o superintendente técnico adjunto de melhoramento genético da ABCZ, Henrique Torres Ventura, além dos dados da genômica de bovinos, o catálogo também traz as informações genéticas das demais raças zebuínas registradas na ABCZ.

“A divulgação dos primeiros resultados da avaliação genômica é um avanço muito grande para a pecuária. Com a parceria firmada entre a ABCZ e a Embrapa produzimos um sumário unificado com os dados do Programa de Melhoramento Genético de Zebuínos (PMGZ), que é desenvolvido pela ABCZ, e do Geneplus, da Embrapa. A avaliação genômica permite a identificação mais rápida do potencial dos touros, acelerando os trabalhos na melhoria genética”.

O sumário considerou a avaliação genética de cerca de 14 milhões de animais, incluindo 12.277 genótipos da raça Nelore. O número de avaliações genômicas é considerado alto, uma vez que a parceria para a pesquisa foi firmada entre as entidades em abril. Do total, cerca de 2.510 touros tiveram as avaliações divulgadas na edição impressa do sumário. Já na versão on-line estão os dados de aproximadamente 50 mil animais.

Projeções – O projeto de utilização da genômica no processo de melhoramento genético das raças zebuínas prevê que, até o final de 2019, a quantidade de avaliações genômicas no banco de dados do PMGZ aumente dos atuais 12.277 animais para cerca de 100 mil.

“O projeto tem apoio financeiro do governo federal. Nossa expectativa é genotipar, até o final do ano que vem, cerca de 100 mil bovinos em todo o País. Não vamos atingir todos os animais, mas é um avanço muito significativo. É importante ressaltar que, além dos animais da raça Nelore, as demais raças que são registradas na ABCZ (Brahman, Gir, Guzerá, Indubrasil, Sindi e Tabapuã) também passarão pelo processo”, explicou Ventura.