Crédito: Paolo Giron

Em resposta ao bom momento do cinema mineiro e nacional, que tem conquistado reconhecimento internacional, o recém-inaugurado Cine104 localizado na Praça Rui Barbosa, 104, no Centro, próximo à Praça da Estação, promoverá semanalmente uma programação de filmes nacionais com exibições sempre às quartas e quintas-feiras.

Com uma programação diversa, criada pela curadora e cinéfila Mônica Cerqueira, o Cine 104 promoverá um programa duplo amanhã e quinta-feira, com a exibição de dois filmes em sessões consecutivas, às 19h30 e 20h45. Nesta semana, serão exibidos os documentários “MyName is now – Elza Soares” (foto) e “Ex-Pajé”.

A proposta é priorizar a exibição de filmes destacando a produção brasileira atual, sendo também uma oportunidade de convidar o público a assistir filmes que fazem parte de um momento muito positivo do cinema nacional, com diversas produções sendo reconhecidas e premiadas mundo a fora.

O primeiro filme dirigido por Elizabete Martins Campos propõe um olhar poético perante a vida e carreira da cantora, compositora e atriz Elza Soares, um ícone da cultura brasileira, expondo as nuances das dores e do sucesso alcançado pela artista. Já o longa “Ex-Pajé”, de Luiz Bolognesi, que será exibido amanhã e quinta-feira, às 20:45, acompanha a trajetória de Perpera, um ex-pajé, que busca, com obstinada persistência, restaurar a antiga essência de sua aldeia. O olhar de Bolognesi é cirúrgico em como representar a dura e triste realidade que os povos indígenas têm enfrentado no Brasil, especialmente no contexto atual, lidando com o genocídio de seu povo e com o etnocídio na esfera histórico-cultural.

Tanto “My name is now – Elza Soares” e “Ex-Pajé” estão concorrendo ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2019, na categoria documentário. Organizado pela Academia Brasileira de Cinema (ABC), entidade que funciona como a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, que realiza o Oscar, o evento vai anunciar os premiados ao Troféu Otelo amanhã, em São Paulo.

Outras duas notícias que merecem destaque é que o filme de Elizabete Martins Campos é o único filme mineiro em competição no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, enquanto o documentário “Ex-Pajé” recebeu uma menção honrosa no Festival de Berlim/2018 e foi premiado no 23º É Tudo Verdade – Festival Internacional de Documentários.

Durante toda a programação a venda de ingressos será realizada a partir das 18h30, na bilheteria física do Cine 104, por meio de compra presencial.

A reinauguração do Cine 104 surge do desejo de consolidar o espaço como agente de valorização da cultura e manifestações artísticas locais, criando conexões e valorizando toda a rica produção realizada na cidade. Para isso, além da exibição de filmes, o espaço acolherá bate-papos e rodas de conversas com profissionais que expandem este importante diálogo. A curadoria é assinada por Mônica Cerqueira.

“Abrir nossa reinauguração trazendo a Mônica como curadora, uma pessoa que já representa o audiovisual em BH há muitos anos e possui grande conhecimento acerca dos coletivos que estão produzindo material no estado é essencial para nossa proposta. Até pouco tempo, o cinema no Brasil tinha sua verba quase 100% destinada ao Rio de Janeiro. Raramente víamos projetos e filmes sendo rodados por aqui e com as equipes daqui, mas isso hoje está mudando. Os dois filmes selecionados para a reabertura tem grande impacto e são um excelente retrato dos desafios atuais quanto aos espaços de fala que antes eram massacrados e hoje estão sendo percebidos e “defendidos” para o resgate da nossa cultura e riqueza”, explica Juliana Miari, gestora de projetos e comunicação do Cine 104. (Da Redação)