Crédito: AILTON FERNANDES

Os museus ocupam lugar de destaque como polos irradiadores e receptores de práticas, costumes e pensamentos, além de serem espaços que salvaguardam a cultura e estimulam a reflexão através dos tempos.

Para fomentar as discussões sobre o papel dessas instituições como núcleos e centros culturais, Minas Gerais integra a 17ª Semana Nacional de Museus, que vai contar com a participação de 88 municípios e promover 558 atividades no Estado. O evento, que acontece a partir desta segunda-feira e até o próximo dia 19, é realizado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). A programação é gratuita.

Os museus vinculados à Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult) participam da ação e vão auxiliar nos debates sobre a importância dessas instituições como suporte das tradições e como pontos de inflexão para a construção de uma sociedade mais justa e diversa.

Em Belo Horizonte, o Museu Mineiro promove a oficina “Cápsula do Tempo do Museu Mineiro” e o “Ciclo de palestras: Minas das Artes, Histórias Gerais”. O espaço traz ainda a oficina “Brincadeiras tradicionais: confecção de peteca”. Já o Centro de Arte Popular – Cemig) oferece curso sobre “Arte Popular e Saberes Tradicionais”. O Museu dos Militares Mineiros, também localizado na Capital, vai contar, entre outras atividades, com o painel “A Tradição da Alfaiataria Militar e outros Uniformes”.

No interior do Estado, os museus da Secult também marcam presença. Na cidade histórica de Mariana, o Museu Casa Alphonsus de Guimaraens realiza o sarau litero-musical “Cantando Alphonsus” (foto) e a oficina de bordado “História entre linhas”.

Em Ouro Preto, o Museu Casa Guignard expõe trabalhos do grupo de Bordadeiras de Cachoeira do Campo, na mostra “Tradição e Modernidade”. A instituição também promove a palestra “A viagem dos modernistas a Minas em 1924”, que será ministrada pelo ex-secretário de Estado de Cultura Angelo Oswaldo.

O Museu Casa de Guimarães Rosa, localizado em Cordisburgo, sedia a exposição “Máscaras e Adereços das Folias e Reis”. Já o Museu do Crédito Real, em Juiz de Fora, promove a palestra “A Colônia Alemã e a Imprensa em Juiz de Fora entre 1858 e 1918”, com a jornalista Rita Couto.

Para Ana Werneck, superintendente de Museus e Artes Visuais, da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo, os museus vinculados à Secult terão grande destaque na Semana Nacional de Museus. “Acredito que, nesta edição, teremos em nossos museus propostas e debates bem interessantes, dada a diversidade e relevância cultural das tradições de Minas Gerais”, pontua.

Em Minas Gerais, 164 museus participam do evento. Na capital mineira, 33 instituições museológicas recebem 138 atividades culturais.

Além dos espaços culturais sob sua gestão, a Secult também fomenta a participação de todas as instituições pertencentes ao Sistema Estadual de Museus de Minas Gerais.

“Incentivamos a presença de todos. Para a grande parte desses espaços culturais, a Semana Nacional de Museus já se tornou uma ação consolidada”, esclarece Ana Werneck. A Semana Nacional de Museus promoverá mais de 3.222 eventos gratuitos em todo o País. (As informações são da Agência Minas)