Ramaphosa levou um golpe - Foto: Gulshan Khan/Pool via Reuters

Pretoria – A África do Sul entrou em recessão no segundo trimestre pela primeira vez desde 2009, em um golpe para os esforços do presidente Cyril Ramaphosa de reanimar a economia após uma década de estagnação.

A agência de estatísticas da África do Sul informou que a economia contraiu 0,7% no segundo trimestre, diante de declínios nos setores de agricultura, transportes e varejo.
O rand ampliou as perdas contra o dólar para mais de 2% e os títulos do governo caíram após a divulgação dos dados. Analistas esperavam que a economia cresceria 0,6% no período.

“Estamos em recessão. Divulgamos contração no primeiro trimestre e agora no segundo trimestre com queda de 0,7%”, disse o estatístico-geral da África do Sul, Risenga Maluleke.
Setores – A agência informou que a produção agrícola caiu 29,2% no segundo trimestre, enquanto transportes, comunicação e armazenamento contraíram 4,9%. Por outro lado, o setor de mineração cresceu 4,9% e o financeiro teve expansão de 1,9%.

Além disso, a agência destacou que a contração econômica no primeiro trimestre foi mais profunda do que o registrado inicialmente, a 2,6%.

Analistas disseram que os dados devem fazer com que seja mais difícil para que o banco central da África do Sul eleve a taxa de juros em suas próximas reuniões.

“O cenário de crescimento no primeiro semestre de 2018 é feio e mostra nessa economia que existe fraqueza generalizada nos setores primário e terciário”, avaliou o economista sênior do BNP Paribas Jeffrey Schultz. (Reuters)