São Paulo – Juízes, advogados e servidores fizeram ontem um ato em defesa da Justiça do Trabalho, na Barra Funda, zona oeste de São Paulo. O presidente da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 2ª Região, Farley Ferreira, enfatizou o papel dos juízes responsáveis pela condução de ações trabalhistas.

“Haveria prejuízo pelo fato de que os juízes do Trabalho são estudiosos do ramo e conhecem o direito do trabalho, bem como todas as relações de trabalho no mundo, as convenções da OIT (Organização Internacional do Trabalho)”, afirmou.

O ato interrompeu o tráfego em um dos sentidos da avenida Marques de São Vicente, em frente ao Fórum Trabalhista.

Defesa ampla – O presidente da associação dos advogados trabalhistas de São Paulo, Sarah Hakim, disse que a Justiça do Trabalho atua em defesa dos direitos de patrões e empregados e não de apenas um dos lados.

“(A Justiça do Trabalho) também assegura os direitos dos empregadores, porque protege os bons empregadores e aqueles que observam a legislação trabalhista da concorrência desleal, desproporcional, em relação aos empregadores violadores da lei”, ressaltou Hakim.

Recentemente, o presidente Jair Bolsonaro criticou a atuação da Justiça do Trabalho no País. Segundo ele, há excessos que precisam ser combatidos. Também sinalizou que pode propor uma reforma trabalhista. (ABr)