Terreno público de 17.768 metros quadrados que será doado à Mosaic Fertilizantes fica no Parque Tecnológico de Uberaba - Renata Miziara/divulgação

Mais um passo foi dado para que a Mosaic Fertilizantes inicie as obras do prédio de seu Centro de Soluções Compartilhadas (CSC), em Uberaba, no Triângulo Mineiro. A Câmara Municipal aprovou por unanimidade, na quarta-feira, projeto de lei que autoriza a prefeitura a doar à empresa terreno público de 17.768 metros quadrados no Parque Tecnológico, onde ficará o centro, previsto para começar a funcionar até fevereiro de 2019. O secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo da cidade, José Renato Gomes, ressaltou a agilidade do processo e informou ontem que a prefeitura está contribuindo para isso, com a desburocratização na resolução das demandas.

Segundo ele, esse foi um dos incentivos concedidos à empresa Mosaic, que chegou a estudar a possibilidade de construir o CSC em Uberlândia, também no Triângulo, mas acabou se decidindo por Uberaba. O investimento é de R$ 4,6 milhões, com geração inicial de 250 empregos, podendo chegar a 350.

O secretário explica que a Mosaic, assim como outras empresas da cidade, é beneficiada pelo chamado fast track, ou seja, via rápida, um gabinete que conta com integrantes das secretarias de Desenvolvimento Econômico, Meio Ambiente, Planejamento, além do Gabinete, para agilizar a avaliação das demandas de empresas incentivadas. “Se uma empresa atrasa o início das atividades, ela atrasa contratações, geração de impostos e seu lucro”, pondera Gomes.

Além da doação do terreno, a prefeitura concedeu à Mosaic isenção do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) pelo período de dez anos e do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) enquanto durarem as obras. Como contrapartida, a empresa dará prioridade à contratação de pessoal e de empresas da cidade.

Segundo informações da Câmara Municipal, o diretor executivo da Mosaic Fertilizantes, Carlos Janibelli, acompanhou a votação e esclareceu que o projeto do CSC está pronto, sendo que o prédio será construído em esquema modular, em andar único, para comportar até 350 pessoas, respeitando o layout de outras sedes da empresa. Também foi informado que a contratação de funcionários já teve início, sendo que alguns estão passando por treinamento em São Paulo.

O CSC concentra operações relativas a atividades administrativas de recursos humanos, contabilidade, tecnologia da informação, compras, entre outros. Inicialmente, o CSC da Mosaic seria instalado em imóvel anteriormente ocupado pelo Centro de Educação e Tecnologia Ambiental (Ceta/Codau), cedido pela prefeitura por três anos, prorrogável por igual período. Após esse prazo, o prédio poderia continuar sendo usado pela empresa, mas de forma onerosa.

Estudo financeiro – Em agosto, a Mosaic anunciou a mudança dos planos e informou que iria construir prédio próprio. Segundo a empresa, a decisão foi resultado de estudo financeiro que mostrou que a construção é melhor opção a longo prazo.

Com sede em São Paulo, a Mosaic atua na produção, comercialização, importação e distribuição de fertilizantes para aplicação em diversas culturas agrícolas, além do desenvolvimento de produtos para nutrição animal e comercialização de produtos industriais. Em Uberaba está o maior complexo químico da Mosaic para a América Latina.

O projeto de lei aprovado na quarta-feira pela Câmara Municipal de Uberaba garantiu que outras três empresas dos ramos de estrutura pré-moldadas de concreto armado, locação de estruturas metálicas, topografia e construções fossem beneficiadas com doações de áreas e benefícios financeiros por parte da prefeitura.