Créditos: Bruno Domingos / REUTERS

São Paulo – A B2W Digital vai passar a oferecer empréstimos aos vendedores ligados a seu marketplace, ampliando assim os serviços financeiros voltados a fomentar capital de giro de empreendedores e empresas parceiras para elevar as vendas na plataforma.

O financiamento será feito por meio de uma parceria com a fintech de crédito Money Plus, que será a instituição financeira atuante na operação. Além do marketplace, que reúne venda de produtos de terceiros em seu sistema, a B2W é dona das bandeiras on-line Submarino, Americanas.com, Sou Barato e Shoptime.

“A gente agrega toda expertise operacional. Eu conheço o comportamento do vendedor aqui dentro da minha plataforma, quanto ele vende, como ele vende, se ele está crescendo, se está estável”, disse o diretor financeiro e de relações com investidores da B2W, Fabio Abrate. O produto, chamado Credit Seller, soma-se à antecipação de recebíveis e amplia a oferta de serviços financeiros aos vendedores da plataforma da B2W.

Em 12 meses até junho deste ano, as vendas do marketplace da B2W somaram R$ 5,89 bilhões, sendo que praticamente todo o montante foi descontado para o vendedor na forma de antecipação de recebíveis, segundo Abrate.

A partir do momento em que o crédito for aprovado, o limite será fornecido com base no histórico de vendas e o pagamento será feito por meio de desconto do valor que a B2W paga ao vendedor duas vezes por mês.

No ano passado, a representatividade das vendas do marketplace no volume de negócios (GMV) da B2W foi de 35% e a empresa, que tem entre rivais empresas como Mercado Livre e o Magazine Luiza, espera encerrar este ano com mais de 50%. Abrate não deu projeções para a participação do marketplace nos próximos anos, mas disse que a expectativa é continuar crescendo.

No segundo trimestre, o GMV do marketplace da B2W, índice que reúne vendas totais da área, teve crescimento de 85,3 por cento na comparação anual, para R$ 1,5 bilhão, equivalente a 47,2% do GMV total da empresa.

Entre as iniciativas para impulsionar esses números, a B2W realizou ontem o Seller Day, evento em que reúne vendedores, fornecedores e parceiros estratégicos, com o foco voltado para as vendas da Black Friday, evento promocional realizado no fim de novembro.

A B2W esperava 3 mil pessoas no Seller Day, acima das 1 mil pessoas registradas no evento realizado no ano passado e superior também às 1.500 pessoas recebidas no Seller Day realizado em abril deste ano, que não tinha o foco em Black Friday.

Além do Credit Seller, a B2W vai aproveitar o evento para anunciar também a possibilidade dos vendedores impulsionarem as ofertas por meio da conta de pagamentos AME Digital, da própria companhia. O serviço, lançado no início de junho, oferece aos consumidores descontos na forma de crédito que fica guardado em contas digitais e que podem ser aproveitados em novas compras na plataforma da B2W.

“A gente vai permitir que na Black Friday os sellers possam turbinar o promocional”, disse Abrate, explicando que os vendedores poderão ampliar o desconto oferecido pela plataforma ou aumentar a quantidade de parcelas para pagamentos.

Com as iniciativas, a B2W espera aumentar as vendas da Black Friday em relação ao ano passado, quando os vendedores ligados à sua plataforma do marketplace tiveram vendas 20 vezes acima de “um dia forte de vendas”.

Em abril, a empresa anunciou a disponibilização, sem custo até o fim do ano, de 105 mil metros quadrados em centro de distribuição em Itapevi (SP) para os vendedores ligados à sua plataforma e, segundo Abrate, quase toda área está ocupada.

“Está praticamente lotado e estamos avaliando a possibilidade de ter outro centro de distribuição dedicado para o marketplace”, disse o executivo, acrescentando que ainda não há definição sobre o assunto.

Ainda na tentativa de engajar os vendedores, a B2W vai apresentar no evento o desenvolvimento do Seller Index, ferramenta para avaliar indicadores operacionais dos vendedores ligados à sua plataforma, como pontualidade na entrega e nível de reclamações.

“Quanto melhor for o Seller Index, mais bem posicionado o seller estará e ele vai ter mais visibilidade”, disse.