O Banco BMG vai reforçar sua atuação no mercado de meios eletrônicos de pagamento, com a compra de 65% de uma subadquirente, a Pago Cartões, empresa brasileira de tecnologia, especializada no segmento. A operação de compra e venda encontra-se sob a aprovação do Banco Central do Brasil. A aquisição permitirá que a instituição financeira, por meio de uma atuação própria, atenda ao mercado de micro e pequenos varejistas, disponibilizando soluções customizadas aos clientes.

Fundada em 2015, a Pago Cartões desenvolve produtos flexíveis e adaptados às demandas de cada setor, tendo a inovação em seu DNA: é pioneira na oferta de diversos serviços tecnológicos. Alguns exemplos são a divisão de transação e a separação de gorjeta do faturamento do restaurante, entre outros. Atualmente, trabalha com mais de 20 bandeiras, tem mais de 20 parceiros, escritórios comerciais próprios, além de movimentar cerca de R$ 1 bilhão por ano em sua maquininha.

A sinergia entre as empresas será positiva para ambas. “O banco vinha estudando a melhor forma de entrar nesse mercado. A Pago, que agora passa a se chamar Granito, tem o know-how em tecnologia. Essa expertise será aliada à força e singularidade da nossa rede de distribuição”, destaca o diretor financeiro do BMG, Flavio Guimarães Neto. Hoje, a instituição conta com, aproximadamente, 3 mil correspondentes bancários e cerca de 400 lojas “help!” em todo o País.

Leque de soluções – O CEO da Granito, Rodrigo Luiz Teixeira, também comemora as mudanças. “A Granito será mais que um meio de pagamento, expandindo o leque de soluções customizadas com serviços e gerando melhores resultados aos nossos clientes. Continuaremos trabalhando com tecnologia própria, diferentemente do que o mercado pratica hoje, e agregaremos a solidez e credibilidade do BMG. Isso é fundamental para dar ainda mais segurança ao cliente”, enfatiza.

O BMG é o sexto maior banco emissor de cartões no Brasil. Com a Granito, a expectativa é ampliar essa participação. Além disso, a instituição aprimora o atendimento aos clientes e, ainda, trabalhará com o chamado “varejo de meios de pagamento”, disponibilizando a máquina de cartões para compra ou troca nas lojas “help!” e demais correspondentes. (Com informações do BMG.)