Mix inclui produtos para casa, decoração e pet em um espaço de 2.480 metros quadrados - Foto: Caca Lanari

A expectativa de receber cerca de 18 mil pessoas em cinco dias de evento não assusta a presidente da Hudson Imports, Renata Faria, que coordena também o Bazer Hudson, que começa hoje e vai até o dia 16 e depois também nos dias 21 e 22 de setembro. O galpão Hudson fica no Jardim Canadá, em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). A terceira edição do ano do bazar deve faturar cerca de R$ 4 milhões.

“Pela primeira vez teremos quatro edições ao longo do ano. Até 2017 eram três. Em abril tivemos um resultado muito bom. Já em junho, por causa da Copa do Mundo e da greve dos caminhoneiros não obtivemos crescimento. A expectativa é que fiquemos estáveis em relação a junho”, explica Renata Faria.

O bazar é uma oportunidade para que os consumidores acessem produtos que estão no estoque da atacadista diretamente. O mix inclui produtos para casa, pets e decoração em um espaço de 2.480 metros quadrados. Cerca de 300 pessoas trabalham diretamente no Bazar.

“O bazar surgiu como uma forma de aliviar nossos estoques de peças com pequenos defeitos ou com embalagens amassadas e também peças de coleções passadas que sobraram. Hoje ele se transformou em um braço do nosso negócio e é também uma forma de levarmos nossa marca para o consumidor final. Recebemos, inclusive, muitos lojistas do interior que tem no bazar a oportunidade de escolher e levar exatamente a quantidade que precisa”, afirma a presidente da Hudson Imports.

Mesmo com a alta do dólar nos últimos dias, a promessa é que os preços praticados em junho sejam mantidos. Dessa vez a executiva destaca enfeites natalinos vindos da Holanda, produtos de decoração e presentes em cristal, itens de cozinha em melanina e itens pet e de papelaria. O interior do Estado já é responsável por 10% do total de compradores.

“O nosso ponto mais forte continua sendo utilidades, mas outros segmentos vêm crescendo. Temos a novidade dos pet e papelaria. Tudo isso é para agradar um público cada vez mais diversificado. Temos recebido cada vez mais homens, que já são 40% do total e mais jovens. O trabalho com influenciadores digitais e a valorização de tudo da gastronomia e de tudo que é feito a mão tem atraído as novas gerações”, avalia a empresária.

Doações – Durante o evento são recolhidas doações que são destinadas a aproximadamente 16 instituições filantrópicas em Minas Gerais, na Bahia, e no Haiti, além de manter parceria com a Prefeitura de Nova Lima e com a Fundação Dom Cabral (FDC), que destinam alimentos e livros para diversos projetos e instituições. Assim, centenas de crianças, adolescentes, idosos e moradores de rua, em situação de risco pessoal e social, são beneficiados.