Programação prevê mais de 600 cortejos de rua, desfiles de escolas de samba e blocos caricatos - Foto: Samuel Mendes/Arquivo Belotur

Avançando para se colocar com um dos principais destinos de Carnaval do Brasil, Belo Horizonte se prepara para receber cerca de 4,6 milhões de foliões no período que vai de 16 de fevereiro a 10 de março, de acordo com dados divulgados pela Empresa Municipal de Turismo de Belo Horizonte (Belotur). A estimativa prevê um crescimento de 20% na comparação com o Carnaval de 2018. Desse total, até 200 mil pessoas são turistas, um crescimento que pode chegar a 25%.

De acordo com o diretor-presidente interino da Belotur, Gilberto Castro, o patrocínio também aumentou. A proposta vencedora do edital, oferecida pela empresa “Do Brasil Projeto e Eventos”, foi de R$ 10,5 milhões em verba direta, sendo R$ 4,5 milhões para 2019 e R$ 6 milhões para 2020. Além de planilhas de estruturas e serviços de R$ 8,3 milhões. Assim a soma de patrocínios para este ano é de R$ 12,8 milhões, incluindo os valores investidos pela cervejaria Skol, que assina a chancela de patrocinadora master e do aplicativo Uber, que assina a chancela de patrocinador. Os valores investidos por cada uma não foram discriminados. A soma do patrocínio para os dois anos chega a R$ 27,16 milhões.

“Os investimentos da Prefeitura estão distribuídos pelos vários órgãos que participam do planejamento e execução do Carnaval. O patrocínio ajuda a PBH a fazer uma economia muito importante e a focar naquilo que é papel exclusivo do poder público”, explica Castro.

A programação prevê mais de 600 cortejos de rua, shows nos oito palcos oficiais da cidade, desfiles de escolas de samba e blocos caricatos, além de eventos privados. Uma das principais novidades é a ampliação do “Carnavalzinho”, voltado especialmente para as crianças e famílias. Além dos palcos do Parque Municipal e da Savassi, o evento chega, este ano, ao palco da avenida Brasil, que durante os três dias terá suas manhãs focadas no público infantojuvenil. Além dos três palcos citados, serão montados também nas regionais: Leste, Norte/Nordeste, Barreiro, Venda Nova e Pampulha.

Além da programação pública, Belo Horizonte também oferece a quem vai brincar o Carnaval uma longa lista de eventos privados. É a chamada programação associada que deve contar com mais de 100 shows, eventos e festas.

Leia também:

Capital é um dos destinos mais procurados do Brasil

Ouro Preto resgata histórico de samba

Bares e restaurantes – Quem aposta no sucesso do Carnaval da Capital é a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes – Minas Gerais (Abrasel-MG). Em parceria com o Projeto Aproxima será criado um Quarteirão Gastronômico, em frente ao Museu Histórico Abílio Barreto, no bairro Cidade Jardim, na região Centro-Sul. Do sábado, 2, a terça-feira, 5, entre meio-dia e 18 horas, estarão disponíveis 12 pontos de gastronomia e seis pontos de cerveja artesanal. Além do Quarteirão, será realizado o Circuito Carnaval Gastrô. Nele, os 30 restaurantes participantes espalhados pela cidade vão criar pratos especiais para a festa, valorizando o perfil de cada casa.

“A ideia do Quarteirão é ser um ponto de descanso pra quem foi pra festa mais cedo e se esquenta pra quem vai curtir da noite. Além disso, uma oportunidade, inclusive, pra quem não vai para o Carnaval, mas quer curtir uma boa comida e degustar as cervejas da nossa região. Já o Carnaval Gastrô é uma chance das pessoas conhecerem a gastronomia de diferentes regiões da cidade. Deixamos livre quanto aos ingredientes e os preços. A ideia é servir bem, honrando a tradição mineira, para que moradores e turistas voltem a nos visitar”, afirma o presidente da Abrasel-MG, Ricardo Rodrigues.

Toda a programação do Carnaval estará disponível no site www.carnavaldebelohorizonte.com.br e no aplicativo BH Surpreendente.