Crédito: Divulgação

A Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult) iniciou na última segunda-feira a mobilização para os trabalhos de recuperação na Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais. Relevante equipamento cultural, a biblioteca é integrante do Circuito Liberdade, localizada num dos pontos mais tradicionais da capital mineira. Para as intervenções no telhado e do forro do prédio anexo Professor Francisco Iglésias, o investimento é de cerca de R$ 1,2 milhão. As obras começarão na próxima segunda-feira.

A área do telhado, de aproximadamente 1.200 metros quadrados, será totalmente reformada pelo governo de Minas Gerais, por meio da Secult, em parceria com a Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop). Os serviços, necessários após as chuvas que atingiram a capital mineira no ano passado e que comprometeram o teto da edificação, compreendem a remoção de toda a cobertura de amianto e madeira. Em seu lugar, será instalada nova estrutura, de metal galvanizado trapezoidal. O forro também será totalmente refeito. Além disso, serão instaladas novas calhas, que vão passar por um processo de impermeabilização para impedir que água e outros líquidos atravessem o material.

A obra, que será a primeira da atual gestão, demonstra a força e a importância desse espaço para a cultura e memória do estado.

“A Biblioteca Pública Estadual é um equipamento cultural de extrema relevância, porque é referência para as diversas bibliotecas municipais de Minas Gerais. O espaço abriga um acervo robusto, de mais de 500 mil publicações, e consegue expandir suas ações para além da capital do Estado”, avalia o secretário de Estado de Cultura e Turismo, Marcelo Matte.

O superintendente de Bibliotecas Públicas e Suplemento Literário, da Secult, Lucas Guimaraens também ressalta a iniciativa.

“O valor simbólico desta ação é enorme. O governo colocou como prioridade a revitalização de um local que é um dos pilares da democracia e do conhecimento. Isso refletirá na fruição do público, que está há oito meses sem poder acessar todas as dependências da biblioteca”, pontua Lucas.

A previsão é de que a execução das atividades seja concluída em 120 dias. A sede da Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais, inaugurada em 1961, reúne mais de 570 mil exemplares disponíveis, incluindo obras raras e representativas de autores nacionais e estrangeiros, além de grande acervo digitalizado, coleção infantojuvenil, jornais e revistas novos e antigos, audiolivros e acervo em Braille. O espaço também conta com teatro para 220 pessoas, sala de cursos e galeria de arte.

Com mais de 100 mil associados, a Biblioteca recebe cerca de 300 mil visitantes a cada ano. Em 2000, o equipamento expandiu sua área e também seus serviços, transferindo para o prédio anexo Professor Francisco Iglésias o setor de Empréstimo Domiciliar e o setor de Referência e Estudos. Em 2014, foi uma das dez bibliotecas brasileiras selecionadas pelo Edital de Acessibilidade da Fundação Biblioteca Nacional. Através do edital, a instituição está recebendo capacitação para se tornar referência em acessibilidade em bibliotecas públicas. (Com informações da Agência Minas)