Entre as mapeadas, 32 são da área de drones e geoprocessamento - Créditos: divulgação

O Brasil possui hoje 307 AgTechs – startups voltadas para o setor de agropecuária, segundo levantamento inédito realizado no mês de abril. As soluções foram divididas em 18 categorias e a maioria delas são do segmento de Biotecnologia, Hard Sciences e Bioenergia com 11%, em seguida aparecem Sensores e IoT com 11%, os VANTs/Drones e Geoprocessamento ficam com 10%, E-commerce, Marketplace e Economia Compartilhada representam 10%, Data Analytics, IA, BI 20 (7%), Gestão Animal (6%), Gestão de Lavoura (6%) e Gestão de Propriedades (5%), já o Bem-estar Animal e Aquicultura ficam com 5% e Farm-to-table 4%, também com 4% estão as Novas formas de Plantio e Clima Inteligente.

O mapeamento analisou um banco de dados com mais de 15 mil startups do Brasil todo e foi realizado pelo Liga Insights – plataforma que reúne conteúdos relevantes sobre inovação e startups em diversos setores – em parceria com a aceleradora Liga Ventures (liga.ventures), Supera Parque (http://superaparque.com.br/) e Inova.Jab (http://www.inovajab.com.br/).

De acordo com o estudo, as AgTechs estão se destacando entre as empresas do setor Agro. Só em 2017, foram gastos cerca US$ 437 milhões em investimento no setor – ano recorde de iniciativas na área. Para Raphael Augusto, startup hunter da Liga Ventures e responsável pelo Liga Insights, as inovações precisam estar presentes no dia a dia do produtor para que o setor cresça com escalabilidade e sustentabilidade, atendendo as futuras configurações do mercado.

“A agropecuária é, sem dúvida, uma das áreas mais importantes para o desenvolvimento e crescimento do País. E para que o setor tenha cada vez mais resultados positivos, é indiscutível a necessidade de a tecnologia se tornar, de fato, parceira dos produtores, sejam eles grandes, médios ou pequenos. As soluções vindas de startups podem ajudar a acelerar o processo de informatização do setor, de maneira democrática, trazendo benefícios de produtividade, escala, precisão, redução de desperdícios e aumento de vendas para os produtores”, analisa.

Smart Farming: IOT, blockchain e até drones – Com objetivo de entender a atuação das AgTechs no mercado brasileiro, o Liga Insights tem como foco mapear quais são as inovações que estão sendo utilizadas nos processos de produção das fazendas: desde a obtenção de crédito rural e novas formas de compra de equipamentos tecnológicos, insumos e ferramentas, até a sustentabilidade no pós-colheita, passando por coleta de dados, análise e integração de informações em plataformas de gestão, aplicação inteligente por meio de robotização e automação, além do rastreamento de produtos e formas de vendas.