São Paulo – Um grupo de cerca de 30 empresas, incluindo a petroquímica brasileira Braskem, lançou ontem uma iniciativa global de combate à poluição causada por plásticos, prometendo investimentos de US$ 1,5 bilhão nos próximos cinco anos, em um momento em que consumidores se mostram mais atentos aos impactos ambientais causados pelo descarte do produto.

Além da Braskem, a aliança inclui as gigantes norte-americanas Dow, ExxonMobil e Procter & Gamble, além de grupos europeus, como LyondellBasell, Henkel e Shell, asiáticos e do Oriente Médio.

O objetivo do grupo é desenvolver e implementar soluções que minimizem os resíduos plásticos e promovam destinos sustentáveis para plásticos usados, gerando uma economia circular em torno desses resíduos.

“O problema dos resíduos plásticos é visto e sentido em todo o mundo. Ele deve ser combatido, e acreditamos que a hora de agir é agora”, disse em comunicado à imprensa o vice-presidente da Aliança para o Fim dos Resíduos Plásticos, Bob Patel, que é presidente da petroquímica europeia LyondellBasell, que há meses avalia a aquisição da Braskem.

Os projetos iniciais da aliança incluem parcerias com prefeituras de grandes cidades para manejo de resíduos plásticos, focadas naquelas que abrigam rios que desembocam em oceanos. O grupo também pretende investir em infraestrutura de coleta para reciclagem, desenvolvimento de tecnologias que facilitem a reutilização de plásticos e limpeza de áreas com concentração de resíduos. (Reuters)