Brasília – A Vale informou ontem que repassará cerca de R$ 80 milhões à Prefeitura de Brumadinho ao longo dos próximos dois anos como forma de compensar o município pela perda de arrecadação com royalties de mineração e tributos após o rompimento de uma mina da empresa na cidade, disse o diretor-executivo de Finanças da empresa, Luciano Siani, em entrevista veiculada pela GloboNews.

Os valores serão encaminhados a título de doação, sem qualquer contrapartida, também como forma de aliviar o sofrimento causado pelo desastre.

O Estado de Minas Gerais estimou na véspera que a suspensão das operações pela Vale devido ao anunciado desmonte de barragens deve gerar queda de cerca de R$ 300 milhões na arrecadação anual com tributos de mineração.

Siani disse ainda que a companhia já concluiu a instalação de uma membrana de contenção de lama antes de Pará de Minas, na região Central, para permitir a captação de água.

Legislação – Na linha de mudanças na legislação para evitar novas tragédias, o governo federal deverá lançar uma revisão legislativa para melhorar a segurança, a supervisão e o licenciamento de barragens, que incluirá decretos presidenciais e projetos de lei submetidos ao Congresso, disse ontem uma fonte com conhecimento direto do assunto à Reuters.

Segundo essa pessoa, o governo primeiro espera que os ministérios e outras agências do governo apresentem suas recomendações, um processo que deve durar de sete a dez dias. (Reuters)