Os veículos que terão o início das vendas no próximo ano são o Nissan Leaf, o Chevrolet Bolt EV e o Renault Zoe - Nissan/Divulgação

Chegando à sua 30ª edição, o Salão Internacional do Automóvel de São Paulo desse ano pode ser considerado como um marco na história automotiva brasileira.
Afinal, de uma só tacada, foram anunciados três modelos de carros elétricos que passarão a ser vendidos no País em 2019.

Se ainda estamos muito distantes da Europa quando o assunto é a redução de veículos movidos a combustível fóssil rodando por ruas e estradas, esse pode ser o primeiro passo para um futuro mais limpo no Brasil.

Esse mercado ainda é bastante tímido por aqui. Dentre todos os veículos vendidos no País em 2018, apenas 0,2% eram elétricos ou híbridos (quando trabalham em conjunto um motor à combustão e um elétrico). Até setembro, somaram 2.754 unidades em um universo de quase 2 milhões de unidades comercializadas.

Hoje, veículos híbridos e elétricos possuem uma carga tributária de 25% de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados). A partir de dezembro, essa tabela será alterada. O imposto para os veículos elétricos passará a variar entre 7% e 18%. Para os híbridos, a variação será entre 7% e 20%. Essa variação será calculada de acordo com o peso do veículo e a sua eficiência energética.

Os três veículos que terão o início de suas vendas no próximo ano são o Nissan Leaf, o Chevrolet Bolt EV e o Renault Zoe.

* O jornalista viajou a convite da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores)

Nissan Leaf – A montadora anunciou, no Salão, o início da pré-venda modelo no Brasil, o veículo 100% elétrico mais vendido do mundo. O preço de pré-venda é R$ 178,40 mil. Ele chega ao nosso mercado no 1º semestre de 2019.

O processo de compra do Nissan Leaf poderá ser iniciado on-line, por meio da seleção do modelo através do site oficial da marca. Os interessados em adquirir um Nissan Leaf podem acessar o site (loja.nissan.com.br), selecionar a cor da sua preferência e fazer o pagamento da reserva com cartão de crédito Visa ou Mastercard.

O modelo chega ao Brasil em sua segunda geração. De acordo com a Nissan, o Leaf oferece autonomia de 389 km em ciclo urbano, de acordo com os padrões WLTP (270 km em ciclo combinado), e 240 km  de acordo com o ciclo EPA, permitindo que o motorista possa fazer trajetos mais longos.

Com a nova tecnologia e-Powertrain, o modelo entrega 110 kW (149 cv) de potência e 32,6 kgfm (320 Nm) de torque, melhorando a aceleração e o prazer de dirigir.

O Leaf é equipado com a tecnologia e-Pedal. O sistema permite que o motorista dê a partida, acelere, desacelere e pare, bastando apenas aumentar ou diminuir a força exercida sobre o pedal do acelerador.

Quando nenhuma pressão é exercida sobre o pedal do acelerador, freios regenerativos ou de fricção são acionados automaticamente, permitindo parar totalmente o veículo e mantê-lo imóvel mesmo em ladeiras, até que o pedal do acelerador seja pressionado novamente.

Chevrolet Bolt EV – Segundo informações da General Motors, o Bolt EV é capaz de rodar, em média, 383 quilômetros com uma única carga das baterias. O modelo ainda conta com sistema regenerativo que aproveita a energia dissipada em frenagens e desacelerações para alimentar as baterias.

A recarga é feita em tomadas e o Bolt conta com um carregador semirrápido doméstico. Com ele, uma hora de recarga garante 40 km extras de autonomia. Já em carregadores rápidos, encontrados em eletropostos, 30 minutos garantem mais 145 km de autonomia.
A montadora informou que o Bolt EV oferece um alto torque, característico dos motores elétricos. Arrancadas de 0 a 100 km/h podem ser feitas na casa dos 6,5 segundos, completa o comunicado da GM. O preço anunciado para o modelo é R$ 175 mil.

As suas principais tecnologias são: sistema regenerativo dos freios; espelho retrovisor central por câmera; assistente de estacionamento com visão 360 graus; painel digital customizável; Driver Information Center com tela de 10,2 polegadas; faróis com tecnologia HID; pneus autovedantes; assoalho plano com fechamento aerodinâmico; sistema de recarga de smartphone por indução magnética (sem fio); assistente de permanência na faixa; alerta de ponto cego; aviso de tráfego traseiro cruzado; alerta de colisão frontal e frenagem automática para mitigar acidentes.

Renault Zoe – A Renault anunciou que o seu modelo elétrico já está sendo vendido no Brasil. O preço informado é R$ 149,99 mil

O Zoe pode ser adquirido através do site da montadora (www.eletricos.renault.com.br). Segundo a Renault, ele possui autonomia superior a 300 quilômetros (ciclo WLTP), graças à bateria Z.E. 40. Plugado em uma corrente trifásica de 22 kW, o veículo leva apenas 1 hora e 40 minutos para chegar 80% de sua carga total.

A bateria Z.E. 40 foi desenvolvida com base em uma importante inovação: o aumento da densidade energética por meio do aumento da capacidade de armazenagem da bateria, mantendo o tamanho, solução mais avançada para respeitar a limitação em relação ao aumento de peso.

O motor elétrico R90 entrega um torque máximo de 22,9 kgfm, permitindo acelerações e retomadas ágeis mesmo em baixa rotação. A aceleração vai de 0 a 50 km/h – faixa mais frequente em uso urbano – em 4 segundos, informou a Renault.

O som medido na cabine do Zoe entre 40 e 75 km/h é de 60 a 65 dB, o que é 2 a 3 vezes menor se comparado a um veículo térmico de potência equivalente. A montadora francesa já vendeu mais de 150 veículos 100% elétricos no Brasil para empresas como a Itaipu, Fedex, Transportadora Patrus e Natura, entre outras.