O Hot Park Baía das Tartarugas será implantado no complexo da Costa do Sauípe a partir de 2019 - Foto: Bruno Bezerra

Unidos pela marca recém-lançada, Aviva Algar FLC, os complexos de parque e resorts do Rio Quente, no Sul de Goiás, e Costa do Sauípe, na Mata de São João, na Bahia, receberão investimento de R$ 1 bilhão até 2025. Controlada pela Algar, localizada em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, e pela FLC Participações e Investimentos, com sede em Goiânia, a nova marca surge com o conceito de oferta de entretenimento e não apenas hospedagem, unindo dois gigantes do mercado de turismo no Brasil.

Entre as ações previstas pela marca está a construção, a partir de 2019, do Hot Park Baía das Tartarugas, na Costa do Sauípe: será o primeiro parque aquático temático da América do Sul.

O diretor de Experiência Marketing e Vendas da Aviva, Heber Garrido, explica que a nova marca, lançada no dia 30 de outubro, consolida a estratégia de inovar no segmento hoteleiro focando muito mais no conteúdo e entretenimento para as famílias do que na estrutura de hospedagem. “A hospedagem passa a ser um meio para o negócio, que tem o objetivo de levar felicidade às famílias por meio de diversas programações de lazer, shows e parques”, afirma.

Leia também:

Parques poderão ter isenção de imposto

Economia compartilhada se consolida no setor

Segundo ele, a marca já nasce grande, tendo em vista que o complexo do Rio Quente é a maior oferta de resorts e parques no Centro-Oeste e a estrutura na Costa do Sauípe é a maior oferta de resort do Nordeste. Juntos, os parques e resorts contam com 4.500 funcionários e 2.700 apartamentos que atraem 2,2 milhões de visitantes por ano. A expectativa é de que o faturamento dos complexos em 2018 seja de R$ 700 milhões.

Uma grandeza que, segundo Garrido, só vai aumentar. Nos próximos sete anos, está previsto investimento de R$ 1 bilhão nos destinos, que ganharão diversas atrações e aumentarão o faturamento da marca em 10% a 12% já em 2019. Entre as principais atrações previstas para a Costa do Sauípe está a construção do primeiro parque aquático temático da América Latina, o Hot Park Baía das Tartarugas. O diretor não abre muitas informações sobre a atração, mas garante que ela seguirá o mesmo conceito do parque aquático no Rio Quente.

“Vamos replicar o case de sucesso do Rio Quente, mas dessa vez em uma região de praia e clima quente, o que justifica, inclusive, a manutenção da marca Hot Park. Dessa vez o quente é de temperatura e não de água quente”, explica. De acordo com ele, o parque terá tema ligado à ecologia e à preservação das tartarugas, fazendo uma ligação com o Projeto Tamar, que atua na preservação das tartarugas marinhas ameaçadas de extinção. “A expectativa é lançar o parque em 2022 e acreditamos que ele vai mudar o destino, a geração de negócios, e os visitantes”, afirma.

Na Costa do Sauípe ainda estão previstos outros investimentos como a revitalização da orla e a construção da atração “Vila Assombrada” e a “Quermesse da Vila”, novidade que remete aos pequenos parques de diversões itinerantes que rodam o Brasil. Além disso, o destino ganhará mais três restaurantes. Segundo o diretor, o público mineiro está entre os cinco que mais visitam o complexo da Costa do Sauípe. Mas, ele acredita que, com todas essas novidades, Minas Gerais subirá para a segunda posição entre os estados que mais enviam turistas para o destino.

Os investimentos também incluem ações no complexo do Rio Quente. Um deles é uma mega-atração para 2019 que ainda não pode ser divulgada. “Será inaugurada no segundo semestre do ano que vem e será a atração mais radical que um parque aquático do Brasil vai receber”, garante. Além disso, o destino também receberá a “Hot City”, uma espécie de vila na entrada do parque com lojas, restaurantes e casa de espetáculo.