Gonzalez propõe levar o empreendedorismo às escolas - CREDITO: ALISSON J. SILVA

Eleito deputado federal por Minas Gerais, Lucas Gonzalez, do partido Novo, está entre as promessas de renovação do Congresso Nacional. Um dos herdeiros da empresa mineira de logística Transpes, o empresário é iniciante na política e quer levar os aprendizados que absorveu durante os seis anos que esteve na administração da companhia fundada pelo avô, para a gestão pública.

“Desejo prestar, de alguma forma, meu serviço a Minas Gerais e ao Brasil. Muito do que aprendi na Transpes nos últimos anos é totalmente aplicável na administração pública. Pretendo gerar a mudança pelo exemplo e fazer uma gestão eficiente e enxuta, iniciando o trabalho de disrupção do sistema, como tanto anseia a sociedade”, adiantou.

Para Gonzalez, a prova de que os brasileiros desejam a mudança no meio político e estão, aos poucos, aprendendo a escolher melhor seus representantes foram os altos índices de renovação da Câmara dos Deputados e do Senado Federal em 2018.

Dos 513 deputados eleitos no último dia 7 de outubro, 243 não ocupam uma cadeira atualmente, o que proporcionou o maior índice de renovação da Câmara dos Deputados dos últimos 20 anos: 47%. Já no caso do Senado, das 54 vagas disputadas, 46 serão ocupadas por novos nomes, indicando uma renovação de mais de 85% – a maior da história.

“Esse alto índice de renovação traz, inclusive, maiores possibilidades de diálogos. Pois, apesar das diferenças partidárias e ideológicas, todos os parlamentares têm objetivos em comum, como o fim da corrupção, uma educação mais sólida e de maior qualidade, um País sem violência e com geração de emprego. A forma de chegar a esses pontos talvez seja diferente, mas todos querem o mesmo futuro para o Brasil”, avaliou.

Para isso, no entanto, o deputado eleito admitiu que também serão grandes os desafios. No âmbito federal ele citou as questões da Previdência, da segurança, tributária e a retomada do crescimento econômico do País. Já na esfera estadual, ele disse acreditar que o maior desafio talvez seja colocar as contas em dia e retomar o equilíbrio fiscal do Estado.

Leia também:

Ameaças de coronel são investigadas

Zema volta a faltar em debate com Anastasia

Representatividade – “Minas perdeu um pouco da representatividade no cenário eleitoral nos últimos anos. Precisamos resgatar essa posição, afinal, estamos falando do segundo colégio eleitoral do País. Isso aconteceu porque questões como qualidade, segurança e caráter foram colocadas de lado, ao mesmo tempo em que tivemos antagonismo ideológico entre os governos estaduais e federais. Agora, caso o que as pesquisam indicam realmente aconteça, teremos um governador e um presidente com propostas e ideias alinhadas”, disse o deputado eleito se referindo, respectivamente a Romeu Zema (Novo) e Jair Bolsonaro (PSL), que lideram as pesquisas para o segundo turno da eleição para governador de Minas Gerais e presidente da República.

Entre as principais bandeiras de Gonzalez estão a educação e a empregabilidade. Neste sentido, ele destacou que ainda são temas abordados de forma muito distantes no Brasil e que pretende, enquanto deputado federal, colaborar para a mudança e a flexibilização das atividades.

“As escolas hoje se limitam a conseguir bons índices de aprovação no vestibular e junto ao MEC (Ministério da Educação). Precisamos ampliar essa atuação, levar noções de empreendedorismo e ensinar aos jovens coisas básicas como elaborar um currículo e se portar em uma entrevista de emprego”, exemplificou.