Um consultor não pode simplesmente impor o seu próprio gosto, diz Rachel Jordan - Crédito: Divulgação

Cada vez mais populares em programas de TV e na internet, os consultores de imagem estão ganhando relevância como profissionais, que vão além do ensinar alguém a se vestir para uma determinada ocasião, na verdade eles são capazes de fazer uma espécie de “leitura da alma” e ajudar pessoas e empresas se mostrarem de uma forma autêntica, adequada e de acordo com aquilo que elas verdadeiramente são e acreditam.

De acordo com a presidente da Associação Internacional dos Consultores de Imagem do Brasil (Aici Brasil), Rachel Jordan, a consultoria de imagem trabalha sobre três pilares: aparência, comportamento e comunicação, oferecendo serviços e técnicas que vão ajudar no autoconhecimento e ensinar as pessoas a se vestirem de maneira que transmita as características de cada um. Tudo isso embalado por um profundo sentido ético, que leva em consideração a história, as necessidades e o momento pessoal de cada um.

“Um consultor não pode simplesmente impor o seu próprio gosto. O consultor de imagem precisa aliar um conhecimento multidisciplinar e sensibilidade para mostrar que não existe certo ou errado na moda, mas existe o adequado para uma situação, um lugar e, principalmente, para a mensagem que se deseja passar”, explica Rachel Jordan.

Além de entender a personalidade do cliente ajudando-o a fazer compras mais assertivas, redescobrir o próprio guarda-roupas, ensinar a fazer combinações e cores favoráveis, o consultor de imagem também tem a missão de apresentar uma moda mais sustentável, com conceitos de consumo responsável.

“Aqui temos duas pontas para atuar. Uma mostrando marcas responsáveis, produtos que tenham processos de produção menos impactantes sobre a natureza, empresas que respeitem colaboradores e parceiros. E, de outro lado, o consumo propriamente dito, indicando peças com maior durabilidade, mostrando que nem sempre é a quantidade que vai resolver o problema, mas sim a qualidade. A moda é uma grande vitrine também para mostrarmos nossos valores”, destaca a presidente da Aici Brasil.

A Aici é uma associação sem fins lucrativos e conta com 1.200 membros pelo mundo, um terço deles se encontra fora dos EUA, com 36 chapters espalhados por 23 países. As representações estão localizadas por toda a América do Norte, América do Sul, Europa, Ásia e Austrália. O Brasil é a maior sede do mundo, com 176 associados, sendo cinco em Minas Gerais.

Para facilitar a busca por um profissional bem qualificado, no site a Associação existe a aba “encontre um consultor” dividida por estados.

“Claro que existem excelentes profissionais que não são associados, mas essa é nossa contribuição para indicar consultores que provaram a sua capacitação e competência. O importante é que o cliente veja o currículo a experiência de quem oferece o serviço. A remuneração varia muito, mas já é um serviço muito mais acessível, que pode ser feito em partes ou pacote completo”, afirma a consultora.