Os investimentos da Copasa/Copanor chegaram a R$ 512 milhões no acumulado do ano

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) pode contratar um empréstimo de 80 milhões de euros do banco de fomento alemão KfW. Os recursos serão aplicados no Programa de Proteção Ambiental em Municípios, contemplando a eficiência energética em elevatórias, melhorias em estações de tratamento de esgoto e sistemas de esgotamento sanitário em cidades de pequeno e médio portes na área de cobertura da companhia. O Conselho de Administração da concessionária apresentará a proposta do financiamento para os acionistas em assembleia geral extraordinária (AGE), que será realizada no dia 10 de dezembro.

A Copasa não comentou o assunto, alegando que a negociação com o banco KfW ainda está em andamento. Entretanto, em comunicado enviado ao mercado via Bolsa de Valores de São Paulo (B3), a companhia informou que, além dos 80 milhões de euros que devem ser captados com o empréstimo, também injetará uma contrapartida de 16 milhões de euros no programa.

Ainda de acordo com as informações contidas no documento, os juros serão fixos de até 2% ao ano, além de uma taxa de compromisso de 0,25% ao ano, com pagamentos semestrais, sobre o montante ainda não desembolsado. A taxa de administração é de 0,5% sobre o montante contratado, a ser paga dentro de três meses, após a assinatura do contrato.

O prazo para amortização da dívida será de 15 anos, incluídos cinco anos de carência, com pagamentos semestrais. A operação conta ainda com amortizações semestrais, após o período de carência, sendo 21 amortizações no valor de 3,8 milhões de euros.

Resultado – A Copasa fechou o terceiro trimestre com lucro líquido de R$ 126,3 milhões, crescimento de 13,7% em relação aos três meses anteriores (R$ 111 milhões). Por outro lado, na comparação com os mesmos meses de 2017, quando a concessionária alcançou lucro de R$ 149,7 milhões, houve uma queda de 15,7%. O resultado também considera os números da Copasa Serviços de Saneamento Integrado do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Copanor).

Entre julho e setembro, a receita líquida da Copasa/Copanor foi de R$ 1,034 bilhão contra R$ 1,030 bilhão, com um leve aumento de 0,4%. O faturamento do terceiro trimestre com a área de água foi de R$ 668,3 milhões e o do segmento de esgoto foi de R$ 365,2 milhões, respondendo por 64,6% e 35,4%, respectivamente.

No acumulado do ano até setembro, os investimentos da Copasa/Copanor somaram R$ 512 milhões, 43% a mais que em igual período do ano passado, quando os aportes somaram R$ 358 milhões. Segundo a companhia, considerando só os investimentos da Copasa, R$ 199 milhões foram alocados em sistemas de abastecimento de água, R$ 267 milhões em sistemas de esgotamento sanitário e R$ 17 milhões em programas de desenvolvimento empresarial e operacional.