Ao menos quatro drones vão ser usados nas operações - Foto: Divulgação

O Comando de Aviação (Comave) da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) iniciou, nesta semana, a quinta edição do curso de formação de piloto de drones. A expectativa é de que os militares formados atuem como pilotos remotos no Carnaval 2019, para complementar as operações de apoio aéreo, favorecendo a redução de custos e a efetividade das ações da PMMG.

O curso tem duração de cinco dias, com aulas de teoria de voo, meteorologia, conhecimentos técnicos, legislação, normas internas, segurança e avaliação do risco operacional, além de aulas práticas de voo e estágio em operações reais. Todos os 42 alunos já realizaram, com sucesso, um módulo de ensino a distância com duração de duas semanas.

Participam do curso policiais militares de todos os batalhões da Capital. Ao longo do ano, a PMMG planeja capacitar outros 100 policiais – as outras edições do curso já haviam capacitado 45 militares em todo o Estado.

Segundo a PMMG, os drones, equipados com câmeras de longo alcance, oferecem a segurança necessária para operar em ambientes urbanos e são capazes de captar imagens de indivíduos suspeitos em locais públicos. Ao todo, a Polícia Militar possui 12 equipamentos cadastrados junto à Agência Nacional da Aviação Civil (Anac). Destes, ao menos quatro vão integrar as ações de segurança na Capital.

“Este novo tipo de aeronave é uma evolução capaz de potencializar as ações de prevenção e repressão no cotidiano da atuação policial, incrementando os resultados. As experiências obtidas com a observação das características e potencialidades desta tecnologia demonstraram ganhos certos à atividade operacional da Polícia Militar”, destaca o coronel e comandante do Comave, Rodrigo Sousa Rodrigues.

Após estudos de viabilidade de implantação e do uso experimental, realizados ao longo de 2017 e 2018, a instituição regulou a atividade por meio de instrução interna e, agora, dá continuidade a um movimento de implementação desta inovação em suas unidades do interior e da capital mineira.

Um dos princípios adotados para que a inclusão deste novo serviço seja realizada com segurança é a criteriosa capacitação dos pilotos remotos que são treinados por instrutores do Comando de Aviação da PMMG, unidade que há 30 anos opera aviões e helicópteros.